Proposta de produção de texto
   Luiz  André Medeiros  │     25 de junho de 2015   │     8:35  │  1

Boa maneira de escrever o texto – percebam como conseguimos buscar todas as competências.

Tema – O drama da obesidade: questão pública ou privada

Fato social do ENEM – Obesidade é claramente um problema de saúde pública hoje em grande parte dos países desenvolvidos. Os EUA certamente encabeçam essa lista, onde a questão é vista como uma epidemia. E não é à toa. Segundo dados de 2010 da Organização Mundial da Saúde (OMS), 80.5% dos homens americanos, acima dos 15 anos, estão com sobrepeso ou obesidade – sobrepeso significa um Índice de Massa Corpórea (IMC) igual ou acima de 25 e obesidade igual ou acima de 30. Entre as mulheres com mais de 15 anos, 76.7% está acima do peso ou obeso. Se se considera apenas aqueles com IMC igual ou acima de 30, que são os efetivamente obesos, o índice entre os homens é de 44.2% e entre as mulheres, 48.3%.

O Brasil manteve o índice da população acima do peso em 2013 em relação a 2012, segundo a pesquisa Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico), do Ministério da Saúde. O estudo indica que 50,8% dos brasileiros estão acima do peso ideal, e destes, 17,5% são obesos.

Argumento Principal – Nas últimas décadas, os gastos em medicina aumentaram de maneira mais significativa do que em outros setores da economia mundial. A incidência crescente do sobrepeso e da obesidade representa um sério problema de saúde pública com implicações para a sociedade e para os sistemas de saúde. As consequências econômicas da obesidade e doenças associadas não se limitam aos elevados custos médicos, mas incluem também os custos indiretos ou sociais, tais como: diminuição da qualidade de vida, problemas de ajustes sociais, perda de produtividade, incapacidade com aposentadorias precoces e morte. Os estudos de custos da doença estimam os custos totais de uma doença para os sistemas de saúde (público e/ou privado), para a sociedade ou para os indivíduos/famílias. Com o conhecimento dos custos relacionados à obesidade, análises econômicas podem ser realizadas para ajudar gestores e formuladores de políticas de saúde a compreender melhor a dimensão do problema e traçar estratégias que melhorem o acesso e o tratamento desses indivíduos, assim como investir em medidas preventivas.

Argumento atual – A obesidade consome recursos da ordem de 2 trilhões de dólares, ou 2,8% de tudo o que a economia global produz, revela pesquisa da consultoria McKinsey. A estimativa é baseada nos elevados custos para os sistemas de saúde, na perda de produtividade econômica e nos investimentos para mitigar o impacto do problema. Atualmente, quase um terço da população mundial sofre com excesso de peso. Caso a tendência não se reverta, em breve será metade do planeta.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), nos últimos anos houve um aumento global do consumo de alimentos altamente calóricos e ricos em gordura, sal e açúcar, mas pobres em vitaminas, minerais e outros micronutrientes. Ao mesmo tempo, ocorreu uma queda na atividade física por causa:

  • Aumento de atividades laborais de natureza sedentária.
  • Mudança nos meios de transporte.
  • Aumento da urbanização.

Produção de Texto

Introdução – realize sua introdução em períodos diferentes com base no argumento principal – utilize a ideia de que a urbanização modificou a relação das pessoas com o tempo.

Argumento em 1º período para o primeiro parágrafo de desenvolvimento – construa um argumento com base no fator de superação da fome no Brasil

Argumento em 2º período para o primeiro parágrafo de desenvolvimento – enquanto os alimentos ricos em açúcar e gordura, mas pobres em nutrientes, que só eram oferecidos às crianças em ocasiões especiais, passaram a fazer parte da rotina alimentar de muitos meninos e meninas, andar a pé ou brincar na rua deixaram de ser hábitos tão frequentes, substituídos por televisão, videogame, computador e andar de carro. A ansiedade e estresse, para os quais a forma de escape muitas vezes é comer em excesso, tornaram-se mais frequentes entre crianças.

Argumento para o segundo parágrafo de desenvolvimento

Argumento de causa para o segundo parágrafo de desenvolvimento – se até meados do século passado 50% das mortes eram provocadas por doenças infecciosas, hoje elas causam apenas 5% dos óbitos. Já as doenças crônicas — causadas principalmente pelo estilo de vida inadequado — foram responsáveis por 49% dos 35 milhões de falecimentos de 2005, segundo a OMS. A previsão é de que, em 2030, as doenças crônicas respondam por 70% do total de mortes.

Argumento de consequência para o segundo parágrafo de desenvolvimento – existe um crescente “pedágio econômico” decorrente da obesidade: os custos financeiros impactam não apenas o setor de saúde pública, mas se distribuem amplamente na economia. Ao provocar doenças, por exemplo, a obesidade diminui os dias úteis e afeta a produção.

Solução – Alguns produtos industrializados como sobremesas lácteas gordurosas, biscoitos “integrais” com muito sódio e gordura, sucos à base de soja e néctares de fruta de caixinha com excesso de açúcar podem parecer nutritivos pela embalagem, enganando o consumidor. Por isso a sociedade se organize para cobrar mudanças no rótulo dos alimentos, com alerta sobre os ingredientes não saudáveis presentes na composição de cada produto.

  • Orientar a escolha de uma alimentação saudável, os rótulos das embalagens dos alimentos deverão trazer selo de identificação com cores, em função de sua composição nutricional.
  • Determinar que as embalagens das bebidas açucaradas deverão informar o teor calórico e conter advertência sobre os malefícios decorrentes do consumo abusivo dessas bebidas, segundo frases estabelecidas pelo Ministério da Saúde, usadas sequencialmente, de forma simultânea ou rotativa, acompanhadas de imagens ou figuras que ilustrem o sentido da mensagem.
  • Vedar a promoção e a comercialização de refeição rápida acompanhada de brinde, brinquedo, objeto de apelo infantil ou bonificação.
  • Criar parques públicos com áreas verdes para a prática de exercícios.

>Link  

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Fabiana

    Quanta informação boa…. humildade é isso pessoal, compartilhar o que se sabe de melhor. Parabéns pela iniciativa.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *