Temas do ENEM 2015
   Luiz  André Medeiros  │     18 de setembro de 2015   │     2:32  │  2

Corrupção

TEMA 01: A questão da corrupção no Brasil

PROBLEMÁTICAS:

  • Processo histórico de construção política no Brasil: da colônia à república;
  • O “voto de cabresto” e o início da república;
  • Desigualdade social e ausência de políticas públicas de inclusão social;
  • Falta de celeridade do Poder Judiciário;
  • O financiamento de campanha eleitoral;
  • A democracia representativa e o descrédito na política.

VISÃO UNIVERSALISTA:

Os contratualistas foram pensadores que discutiram o que o Estado podia ou não fazer. Para Hobbes, o estado podia fazer tudo que garantisse a segurança da população. Para Locke, só podia fazer o necessário para proteger os direitos naturais à liberdade e à propriedade. Para Rousseau, o Estado não podia fazer nada se suas leis não seguissem a vontade geral dos próprios cidadãos – a ideia é você possa dar incluir no seu texto o fato do Estado ter sido criado com o propósito de assegurar os direitos naturais dos homens. Como os temas versam sobre problemáticas do Estado, essa noção contratualista é fundamental.

INTRODUÇÃO:

A questão da corrupção no Brasil já é algo incorporado à construção política do país e que hoje, infelizmente, pouco surpreende dada a frequência em que surge um novo caso com repercussão geral. As consequências disso são imensuráveis: a democracia representativa fica comprometida e o descrédito da sociedade nos políticos e na política só cresce; “não tem mais jeito”, dizem. Dessa forma, o cidadão se vê lesado por quem elegeu para representa-lo e débil diante da situação.

HIPÓTESES DE SOLUÇÃO:

Para o combate a corrupção, é preciso consciência política e cidadã. O cidadão deve estar engajado a exercer a democracia tanto no ato do voto, quanto nos atos posteriores inerentes à aquele, isto é, na fiscalização e controle do político enquanto representante dos anseios do povo na máquina pública. Além disso, é fundamental cobrar do Estado a realização da justiça efetiva para com os indiciados por corrupção. Por fim, a educação é a base de uma sociedade: investir em educação é formar cidadãos conscientes, os futuros eleitores e o futuro do Brasil.

>Link  

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Gabriele

    Me dirigir a sociedade como o espelho dos políticos, e afirmar que os políticos são uma versão melhorada do cidadão brasileiro( para ¨aderir¨dinheiro) seria motivo de zerar a redação como ¨ferir¨os direitos humanos?

    Reply
    1. Luiz André Medeiros Post author

      Olá Gabriele, aqui é a Equipe Saber em Debate respondendo sua dúvida. Evite generalizações, pois o corretor observa e exige que o texto possua uma visão mais aprofundada de mundo, que fuja do senso comum. Como você não pode comprovar que “todas as pessoas” -o que incluiria você mesma e o próprio corretor- possuem essas mesma características, isso seria considerado um erro deveras grave. Generalizar, principalmente de forma a menosprezar ou diminuir indivíduos, é algo que a equipe Saber em Debate pede para que seja evitado em um texto dissertativo.

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *