TEMA 15: Os valores morais e éticos e sua importância para a sociedade
   Luiz  André Medeiros  │     5 de outubro de 2015   │     18:08  │  0

Tema 15

PROBLEMÁTICAS:

  • O compartilhamento dos valores básicos é de responsabilidade universal e deve ser realizado por todos para a convivência pacífica em sociedade.
  • Os padrões de consumo e produção estão devastando o meio ambiente. O cuidado com o ambiente é de responsabilidade de todos e é necessária uma visão compartilhada de valores éticos e morais para que toda a comunidade mundial atente para a questão da proteção ambiental.
  • Os valores devem ser analisados sob os pontos de vista objetivo (costumes e normas estabelecidas) e subjetivo (liberdade e responsabilidade pessoal). O sujeito, utilizando de sua liberdade e responsabilidade pessoal, deve agir de acordo com os costumes e as normas para que se possa conviver pacificamente em sociedade.
  • Faz-se e aplica-se a norma esperando que a punição decorrente de seu descumprimento seja suficiente para fazê-la cumprir, mas não se busca compreender o princípio por trás daquela norma.

VISÃO UNIVERSALISTA:

Lembrando a afirmação de filósofos como Aristóteles, para o qual o homem é um animal por natureza social, político, e Thomas Morus, que afirmava que “nenhum homem é uma ilha”, podemos afirmar que a moral tem um papel social, afinal, é o conjunto de regras que determinam como deve ser o comportamento dos indivíduos em grupo, mas, ademais, é preciso ressaltar que ela também está relacionada com a livre e consciente aceitação das normas. Dessa forma, o homem ocupa um papel ambíguo, de herdeiro e criador de cultura, só conseguindo ter uma vida autenticamente moral quando, a partir da moral herdada, é capaz de propor uma moral forjada em suas experiências de vida.

O Iluminismo exalta a capacidade humana de conhecer e agir à luz da razão. No lugar de explicações religiosas, fornece três tipos de justificação para a norma moral: ela se funda na lei natural (teses jusnaturalistas), no interesse (teses empiristas, que explicam a ação humana como busca do prazer e evitação da dor) e na própria razão (tese Kantiana). A máxima expressão do pensamento iluminista se encontra em Kant, o qual, analisando os princípios da consciência moral, conclui que a vontade humana é verdadeiramente moral quando regida por imperativos categóricos, que são assim chamados por serem incondicionados, absolutos, voltados para a realização da ação tendo em vista o dever.

INTRODUÇÃO:

                O conceito e aplicação da moralidade e da ética são discutidos desde as mais antigas sociedades. A moralidade e a ética são de extrema importância para a construção e convivência em sociedade, tanto na esfera pública, quanto na esfera privada. É necessário, primeiramente, entender que moral e ética – usadas muitas vezes como sinônimos – são conceitos distintos, embora sempre unidos. A moral diz respeito ao comportamento humano cotidiano aceitável dentro de uma determinada sociedade; a ética, por sua vez, faz uma reflexão da moral, investigando-a para explicá-la racional e cientificamente. Logo, a união desses conceitos define ações certas ou erradas, boas ou más num contexto social específico.

HIPÓTESES DE SOLUÇÃO:

  • Implantar o ensino da moral e da ética nas escolas de ensino fundamental e médio.
  • Compreender as normas morais e éticas como princípios a serem efetivados para uma sociedade mais justa.
  • Fortalecer as instituições democráticas para evitar situações de corrupção e impunidade.

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *