TEMA 42: A erotização precoce de crianças em debate no Brasil
   Luiz  André Medeiros  │     19 de outubro de 2015   │     13:14  │  0

Tema 42

PROBLEMÁTICAS:

  • Quando determinado estímulo ocorre antes da faixa etária correta da criança ou quando determinados conteúdos são apresentados a ela antes de sua faixa de idade, caracteriza-se a erotização precoce.
  • É tênue a linha que divide a erotização precoce do consumismo infantil. Para uma criança que está chegando à adolescência é importante ser socialmente aceito e, para isso, ela se espelha nos hábitos de modelos e artistas veiculados na mídia, que passa a ideia de aceitação baseada no consumo. Contudo, na maioria das vezes, a criança ainda não tem senso crítico para avaliar se aquele modelo veiculado na mídia condiz com a sua realidade.
  • No Brasil, a publicidade utiliza determinados elementos de erotização não condizentes com a idade e o poder de avaliação crítica da criança. Além disso, não está sujeita a uma classificação indicativa de horário e não é regulamentada como publicidade dirigida a crianças e adolescentes.
  • No Brasil tem surgido uma geração MCs mirins, crianças com idades entre sete e doze anos de idade, incentivadas por pais ou empresários, que carregam nas letras de suas músicas conteúdos explícitos que abordam temáticas como sexo, uso de drogas, dinheiro, fama, ostentação.

VISÃO UNIVERSALISTA:

Os hábitos e comportamentos sociais variam historicamente. Suas transformações geralmente estão relacionadas às mudanças verificadas na própria sociedade ou em certas dimensões dela. O pano de fundo deste conflito, não é psicológico e nem propriamente ético ou moral, mas social. Ele pode ser considerado como um sintoma de mudanças profundas na vida social. Um conflito desse tipo costuma atormentar os pais e educadores que, por pertencerem às gerações anteriores, encontram enorme dificuldade tanto para entender o comportamento e as práticas sociais adotadas pela nova geração, quanto para lograr e se comunicar a contento com ela.

INTRODUÇÃO:

A erotização precoce de crianças no Brasil é fato preocupante que tem movido debates em todo o país. Cada vez mais cedo, meninos e meninas têm acesso irrestrito a conteúdos antes da faixa de idade adequada, o que pode ser observado com clareza na música apresentada pelos atuais MCs mirins. Essa erotização precoce também é atribuída à mídia destinada à crianças, que na busca pela aceitação social e com a ausência de senso crítico, toma como estilo de vida os modelos veiculados pela mídia.

HIPÓTESES DE SOLUÇÃO:

  • Regular, através de lei, a veiculação de propaganda dirigida ao público infanto-juvenil, abordando a classificação indicativa de idade, horário e conteúdo, de acordo com as disposições do ECA e da Lei de Imprensa.
  • Trabalhar com pais a ideia de limite. Dar limites às crianças está intimamente ligado à educação e não torna os pais autoritários por não permitir que as crianças tenham acesso a algo que não condiz com sua faixa etária.

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *