TEMA 47: Olimpíadas no Brasil: o “doping” em debate
   Luiz  André Medeiros  │     21 de outubro de 2015   │     12:17  │  0

Tema 47

PROBLEMÁTICAS:

  • No esporte, o doping se caracteriza quando um atleta utiliza de substâncias artificiais ao corpo que possam melhorar seu desempenho durante uma competição. A proibição do doping se dá, além do prejuízo à saúde do atleta, por motivos de conduta ética deste, uma vez que a utilização destas substâncias proporciona uma vantagem ilícita desleal do atleta em relação aos outros competidores.
  • O principal método de controle do doping é o exame antidoping, que consiste no recolhimento de uma amostra de urina ou sangue do atleta para análise da presença de substâncias proibidas. Atualmente, as substâncias são cada vez mais aprimoradas para passarem despercebidos nos exames de urina e de sangue feitos nos atletas. Entretanto, os próprios métodos de detecção também tem se sofisticado.
    • Para as olimpíadas de 2016 no Brasil, o governo brasileiro instituiu, em março de 2015, um de seus compromissos assumidos para a realização do evento, a Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) para garantir o combate ao uso de substâncias proibidas no esporte.

VISÃO UNIVERSALISTA

Art. 217. É dever do Estado fomentar práticas desportivas formais e não-formais, como direito de cada um, observados:

II – a destinação de recursos públicos para a promoção prioritária do desporto educacional e, em casos específicos, para a do desporto de alto rendimento;

Parágrafo 3º: O Poder Público incentivará o lazer, como forma de promoção social.

INTRODUÇÃO:

Nos Jogos Olímpicos e nas competições esportivas em geral a prática do doping é frequente. O controle antidoping foi realizado pela primeira vez em uma olimpíada nos Jogos Olímpicos de 1968, no México, e desde então tem aprimorado seus métodos de detecção para melhor garantir a igualdade entre os competidores. Para as Olimpíadas de 2016, no Brasil, foi instituído pelo governo a Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD), compromisso assumido pelo país para a realização dos Jogos e combate ao uso de substâncias proibidas no esporte.

HIPÓTESES DE SOLUÇÃO:

    • Ofertar cursos e palestras, pelas instituições esportivas internacionais, para técnicos e atletas acerca da ética no esporte e doping.
    • Ter cautela nos alimentos, produtos e medicações ingeridos durante os períodos de competição e realização de exames, uma vez que determinados tipos de produtos para beleza ou suplementos podem conter substâncias proibidas no esporte.
    • Garantir o total funcionamento e eficácia da ABCD nos Jogos Olímpicos de 2016, através de fiscalização das equipes e instituições representantes dos países.

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *