TEMA 50: Como garantir o acesso universal à comida saudável no Brasil
   Luiz  André Medeiros  │     22 de outubro de 2015   │     20:19  │  0

Tema 50

PROBLEMÁTICAS:

  • A fabricação, a produção, o transporte e a conservação dos alimentos foram facilitados pelo surgimento de novas tecnologias que foram responsáveis por provocar uma revolução na alimentação e nos hábitos alimentares.
  • A alimentação aderida pelo homem moderno tem como base gorduras animais, carnes, carboidratos e açúcar, o que causa um grande impacto social e ambiental, tendo em vista demandar uma produção agrícola voltada para a forragem animal.
  • O brasileiro tem ingerido pouca quantidade de frutas, verduras e hortaliças e cada vez mais alimentos com um teor de gordura elevado, com grandes quantidades de açúcar ou sal. Ainda, o cotidiano de milhões de brasileiros é marcado pela ausência de prática de atividade física e pela troca de refeições completas por lanches rápidos e pouco ou nada nutritivos.
    • Dentre outros fatores, a questão social é ainda fator limitador do consumo de alimentos nutritivos, por serem mais caros. Desta forma, pessoas de baixa renda tendem a comprar alimentos pouco saudáveis.

VISÃO UNIVERSALISTA:

No conjunto dos componentes da segurança alimentar e nutricional, estão o crédito agrícola, a avaliação e a adoção de tecnologias agrícolas e industriais; os estoques estratégicos; o cooperativismo; a importação, a distribuição, a conservação e o armazenamento de alimentos; o manejo sustentado dos recursos naturais etc. As ações para garantir essa segurança extrapolam, portanto, o setor saúde, alcançando um caráter intersetorial, sobretudo no que respeita à produção e ao consumo, o qual engloba a capacidade aquisitiva da população e a escolha dos alimentos a serem consumidos, inclusive os fatores culturais que interferem em tal seleção.

INTRODUÇÃO:

Os hábitos de vida do brasileiro estão longe de serem considerados saudáveis. Cada vez mais o consumo de frutas, verduras, legumes e cereais tem estado em segundo plano, enquanto o consumo de alimentos com altos teores de gorduras, açúcar e sal cresce e torna-se cada vez mais frequente. A atividade física é ausente e as refeições principais dão lugar a lanches rápidos e nada nutritivos. Além da urbanização, a questão social também limita o acesso a alimentos saudáveis, que geralmente são mais caros, inviabilizando seu consumo pelas classes mais baixas.

HIPÓTESES DE SOLUÇÃO:

    • Estimular a discussão entre poder público, mídia e sociedade para traçar estratégias e buscar a realização de ações que efetivamente garantam alimentos saudáveis e de fácil acesso.
    • Realizar, dentro do âmbito da sociedade civil, ações de conscientização sobre a importância da manutenção de hábitos de vida saudáveis.
    • Diminuir os impostos cobrados nos itens alimentícios básicos para facilitar o acesso universal.

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *