Texto do Aluno Redação em Debate (5)
   Luiz  André Medeiros  │     25 de março de 2016   │     15:25  │  0

          Mais uma nova postagem em nosso blog nessa sexta-feira! Retornamos hoje com mais um texto de um de nossas alunas seguindo, é claro, os critérios de correção do ENEM, tanto para a aluna que o produziu como para a correção da redação. Acompanhe na íntegra a produção de nossa aluna sobre o tema a seguir:

Senior man with a cane sitting on wooden bench in a park.

Redação da aluna Marina Coelho Malta

          O aumento da longevidade levou o governo brasileiro, em 1988, a garantir, por lei, que os idosos desfrutem de seus direitos. Na prática, porém, tal faixa etária não é valorizada, visto que a visão capitalista enxerga o homem como força de trabalho, descartando o senil, o que acaba influenciando no desrespeito da sociedade e do Estado a pessoas com idade avançada. Nessa lógica, é preciso que a população valorize os conhecimentos do que têm mais experiência e os governantes invistam em espaços específicos para idosos.

          A estimativa de vida cresce com a urbanização, bem como com a melhoria das condições sanitárias e a revolução médico-científica – que trouxeram rapidez de diagnósticos e novos medicamentos – . Dessa forma, há uma necessidade de cuidados e modificações de valores sociais, por meio de um contato maior e troca de conhecimentos com os progenitores, oferecendo assistência e renda mensal para obterem melhor qualidade de vida e inclusão social.

          Vale salientar que a óptica capitalista e sua supervalorização da estética e do consumo, evidenciados pela filósofa Simone de Beauvoir, impedem que o idoso tenha devido acesso ao mercado de trabalho, levando ao crescimento da população economicamente inativa e impedindo uma maior circulação de capital e desenvolvimento socioeconômico no país. Como consequência, o sistema previdenciário brasileiro tende a se tornar pior na medida em que o número de sedentários, a hipertrofia dos hospitais e a precariedade na assistência ao idoso aumentam.

          Portanto, o Estado deve investir no sistema de saúde para assegurar o bem-estar, por meio de ações preventivas e exames constantes que evitam problemas futuros. Além disso, o cuidado com o idoso tem de ser visto como responsabilidade coletiva, sendo função da sociedade cobrar a garantia dos direitos e lutar por ambientes e respeitos destinados a idosos, a partir de manifestações populares que evidenciem o envelhecimento como uma conquista e não um problema social.

Texto original da aluna:

cf554be2-fa25-46a7-b73d-90cdb5e55a26

Nota da aluna: 960

2

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *