Texto do Aluno Redação em Debate (11)
   Luiz  André Medeiros  │     22 de abril de 2016   │     12:26  │  0

          Nessa sexta feira voltamos à nossa série de postagens de produções dos nossos alunos. E, dessa vez, uma surpresa: a primeira redação nota mil do ano de 2016! Confira agora o texto na íntegra:

Como podemos criar novos espaços de consulta à sociedade que ajudem na construção André

Redação do aluno Felipe Torres de Melo:

          Sob a óptica de um dos maiores teóricos do Contrato Social, John Locke, os homens são possuidores dos direitos fundamentais, e o Estado não pode abster ninguém deles. Dessa forma, muito se tem discutido na sociedade sobre uma maior participação popular em órgãos governamentais, com o objetivo de construir políticas públicas menos burocráticas além do período eleitoral.

          Infere-se da história que assuntos relacionados à uma maior participação popular não têm raízes na contemporaneidade, mas sim arcaicas. Cita-se a Ágora, na Grécia Antiga, que era o nome dado as praças públicas onde os gregos discutiam assuntos relacionados à vida da cidade. Nesse contexto, observa-se um forte contraste  com a atualidade, uma vez que os cidadãos do século XXI não têm acesso às políticas públicas fora das épocas de eleições.

          Logo, por mais que o país esteja mais globalizado e, consequentemente, com um maior domínio tecnológico, sabe-se que não há plataformas de participação social no âmbito político, e as pessoas acabam tendo seus direitos democráticos cerceados. por esse motivo, é necessário que o Estado crie plataformas digitais, por meio de programas especializados, com o fito de facilitar aos cidadãos comuns o acompanhamento legislativo público.

          Por um lado, é visível a falta de participação popular nas decisões tocantes às questões judiciais. Por outro, as pessoas têm reivindicado seus direitos através de protestos obtendo, portanto, maiores conquistas sociais. Assim, é preciso que o governo divulgue e valorize as práticas de espaços públicos existentes, com a ajuda da mídia, para que a população possa, por meio de sindicatos, participar de órgãos governamentais.

          Não obstante, é imperioso que o Estado implante projetos políticos desde cedo nas escolas, por meio de matérias extras, com o objetivo de que haja uma melhor formação da cultura política e cidadã. Bem como, é mister o governo aumentar e valorizar os conselhos municipais de consulta pública, com afinidade de saber os problemas de cada bairro e resolvê-los. E, por fim, é essencial banir o voto parlamentar secreto, criando leis, com o fim de evitar fraudes.

76a04ecd-b312-4803-996c-4d12bfc11d9d

Nota do aluno:

1111

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *