Monthly Archives: abril 2016

Texto do Aluno Redação em Debate (9)
   Luiz  André Medeiros  │     8 de abril de 2016   │     10:22  │  0

Mais uma vez o Projeto Saber em Debate tem o orgulho de apresentar mais uma produção de um de nossas alunas. Mais do que um simples destaque, o progresso nas notas dos alunos representa o cuidado e responsabilidade que é dado a cada nova aula. Acompanhe agora o texto na íntegra sobre o tema a seguir:

Senior man with a cane sitting on wooden bench in a park.

 

Texto da aluna Lídia Mirella Marques Costa:

           Por muito tempo os idosos sofreram com a falta de preocupação do Estado e da sociedade em relação a sua qualidade de vida. A partir de 1934 iniciaram-se, no Brasil, políticas públicas voltadas para essa população, mas ainda continua falha ao encarar essa questão social apenas como dever do Estado e não como responsabilidade também da sociedade. Junto a isso, os valores inseridos pelo capitalismo com base na hipervalorização da estética e do consumo também desfavorece esse grupo.

           Na atual sociedade valoriza-se a agilidade na mão de obra, que determina a inviabilidade da figura do idoso no processo de produção. Esse fato era fortemente criticado pela filosofa Simone de Beauvoir, em que afirmava que o capitalismo só se preocupa com o sujeito na medida em que este produz força de trabalho e fera lucros para a burguesia. Esse modo e enxergar a terceira idade apenas como forma de consumo acaba por contribuir para a inserção do esteriótipo de indivíduo diminuído, incapaz e impotente, resultando em uma forte crise de identidade.

           É relevante estabelecer nessa situação em que se encontra a população idosa que a família, o Estado e a sociedade são igualmente responsáveis pelo cuidado do grupo senil. No entanto, há a falta de retaguarda do Estado na oferta de políticas públicas, principalmente em regiões mais pobres, e o problema se agrava com a irresponsabilidade da maioria das famílias de cuidar dos mais velhos, visto o modelo atual de família. Além disso, a cobrança da sociedade para garantir esses direitos ainda é incipiente, dado que precisa haver a conscientização de que o país está envelhecendo.

           Essa temática mostra que as políticas públicas voltadas para a terceira idade precisam ser materializadas para garantir a cidadania. Entre elas está a presença de um cuidador, que precisa ser legitimado em políticas na área da saúde como o PSF, assim como implementar locais onde os idosos fiquem em horário de trabalho dos familiares, que haja grupos de terceira idade e formas de entretenimento e lazer. Além disso, reconceituar e valorizar os antigos asilos para aqueles que não possuem família são formas de haver mudança cultural na maneira de ver o idoso no âmbito familiar e institucional.

a82cdf3c-f82f-4817-a429-12fe655d1aac

Nota da aluna: 960

1

Aulão especial particulares 3

>Link  

Texto do Aluno Redação em Debate (8)
   Luiz  André Medeiros  │     4 de abril de 2016   │     19:50  │  0

          Um a nova produção de mais um aluno Saber em Debate está pronta para ser discutida aqui em nosso blog; Confira mais um texto na íntegra, dessa vez da nossa aluna Júlia Medeiros!

Como podemos criar novos espaços de consulta à sociedade que ajudem na construção André

Texto da aluna Júlia Medeiros:

          Sob a concepção filosófica de Rousseau, o Estado moderno foi criado par ao povo, devendo ser regido pela “Vontade Geral”. Na conjuntura atual , o voto é a expressão da soberania popular, mas não é o suficiente: a sociedade anseia por maiores espaços de prática democrática, a fim de ampliar e melhorar as políticas estatais para proporcionar bem-estar e diminuição das desigualdades sociais. Nesse sentido, é imprescindível adotar novos mecanismos de participação política, utilizando-se das tecnologias, além de instituir numa educação voltada para a formação de consciência política.

          Uma sociedade participativa conhece as instituições e os mecanismos de funcionamento do Estado e, assim, pode reivindicar direitos e melhorias sociais. Para tanto, é imprescindível que os indivíduos tenham acesso a documentos, orçamentos e mecanismos de consulta de forma menos burocrática – a internet, nesse caso, é uma grande aliada. Através da tecnologia é possível aproximar o cidadão da maquina estatal e assegurar a transparência das instituições públicas. Já existem sites para tal finalidade, como o Portal da Transparência, mas esses portais ainda são muito complexos para o cidadão comum e pouco divulgados pela mídia.

          Além disso, a população brasileira carece de maior amadurecimento político e isso só é construído a partir da educação. É essencial que o currículo escolar seja reformulado e inclua disciplinas voltadas para cidadania, política é prática democrática. Com o intuito de formar mentalidades que compreendam a conjuntura político-social brasileira e possam votar e participar da vida política de forma consciente. Logo, é essencial simplificar e divulgar os sites  de consultas política popular para que o seu acesso se torne possível para os indivíduos de todos os setores sociais.

          É essencial, portanto, viabilizar consultas populares e projetos de iniciativa popular via internet, a fim de ampliar a participação cidadã. Além disso, cabe às ONGs e aos Conselhos Municipais divulgar a existência dos espaços públicos nos bairros e estimular a sua utilização para prática de debates políticos em escala local. À escola, compete o papel de adotar disciplinas e projetos que estimulem, desde cedo, os estudantes a conhecer e debater as questões políticas – como implantação de disciplinas de sociologia, filosofia e política, além de práticas de debates em ambiente escolar.

ee27f7fc-180b-42d0-a9ad-6d7a7ecce240

Nota da aluna: 960

Nota

>Link