Texto do Aluno Redação em Debate (27)
   Luiz  André Medeiros  │     9 de julho de 2016   │     19:41  │  0

Divulgamos, nesse sábado, mais um grande texto de uma de nossas alunas do Projeto Redação em Debate. Emilly Guaris é mais uma forte candidata aos mil pontos no fim do ano, nota máxima para a avaliação das redações ENEM. Prova disso é ter alcançado a nota máxima em nossa isolada ainda no meio do ano! Confira agora a excelente produção de nossa aluna:

A escola como um espaço de transformação ou uma fábrica de ordem andré

Redação da aluna Emilly Guaris:

          A interação entre o positivismo e as instituições brasileiras de ensino levou a uma abordagem superficial do conhecimento. Nesse contexto, as escolas se desviaram de seu princípio de educar para se tornarem uma ferramenta de alienação, na medida em que acomete o pensamento crítico e o sentimento de pertencimento.

          Analogicamente à ideia frankfurtiana – que expõe a “Indústria cultural” como agente massificador de ideologia – a escola, quando restrita à unilateralidade, suprime o desenvolvimento crítico individual, condenando os cidadãos à eterna “menoridade”, o que fere a liberdade intelectual.

          O modelo escolar vigente, além disso, não engloba as necessidades cognitivas do aluno, pois desperta aversão e desgosto em vez de interesse e curiosidade. Nesse sentido, é possível afirmar que a relação polarizada entre professor e estudante e o formato conteudista afligem a valorização do menor pelo conhecimento, levando a uma visão de escola por obrigação, o que compromete o aprendizado e limita a atenção e o esforço exercidos pelo aluno.

          Portanto, é vital que as universidades modifiquem o processo de formação dos professores, com a alteração do padrão de ensino, incluindo a exigência de uma postura tolerante e o incentivo à discussão aberta. O MEC, por outro lado, deve, flexibilizar as diretrizes curriculares do ensino médio, de forma que, após uma base diversificada no fundamental, seja permitida a escolha para aprender matérias de seu interesse sem prejuízo para sua graduação, como história oriental ou aprofundamentos em sua área de carreira, no intuito de inibir a hegemonia eurocêntrica e buscar fortalecimento da interação entre aluno e conhecimento.

1111

NOTA DA ALUNA: 1000 pontos.

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *