O ativismo digital é a nova maneira de fazer política
   Luiz  André Medeiros  │     8 de agosto de 2016   │     10:32  │  0

O ativismo digital é a nova maneira de fazer política andre

Tese Principal – A Internet pode colaborar com o processo de mobilização através de boletins, emails, listas de discussão, blogs, twitters e sites. As redes telemáticas se baseiam principalmente em práticas descentralizadas entre as entidades, suas bases e os militantes internautas ocasionais, através da construção de um espaço cooperativo que oferece informações vindas das mais variadas fontes e que pode vir a enriquecer as práticas coletivas – a imediaticidade, a capacidade de atingir indivíduos nos mais remotos locais e a construção de redes fazem com que esta tecnologia seja particularmente útil  no processo de mobilização para ações políticas.

Chamada Revisão Fim de ano Redação andré

Visões Universalistas

  • Argumento Histórico

          Nascido na década de 1990, o ciberativismo surge como um novo modelo para se “fazer política” através da internet. Também chamado de Ativismo Digital, esta nova onda eletrônica ganhou força no final dos anos 90, quando minorias de grupos ativistas e de outras organizações passaram a migrar para o ciberespaço. Por ciberativistas entendem-se os cibernautas que utilizam a internet como ferramenta essencial para espalhar novos ideais, opiniões e críticas, e, ao mesmo tempo, buscar e trocar informações, no intuito de também produzirem informação e divulgar conteúdos na rede mundial de computadores.

 

Entendimento do Saber em Debate – Além disso, o ciberativista virtual também pode ser o antigo ativista (do “mundo físico”) que encontrou na internet uma ferramenta menos dispendiosa e de amplo acesso para manifestar-se e encontrar outros que dividem a mesma opinião, sem olvidar que, em regra, na internet não existe um controle direto sobre ideologias ou a própria liberdade de expressão.

    • Argumento Sociológico

          Para o sociólogo Manuel Castells, os movimentos em rede são de um novo tipo e se formam a partir de ideologias diferentes e com diferentes motivações. São um sintoma da crise da democracia representativa atual, dominada por partidos a serviço deles mesmos e não dos cidadãos, eleições controladas por dinheiro e meios de comunicação, corrupção sistêmica de todos os partidos políticos e em quase todos os países.

          Entendimento do Saber em Debate – Se houvesse vontade de participação política e democrática por parte das elites, a comunicação em rede oferece enormes possibilidades de incrementar a participação cidadã ao invés de reduzir a democracia a um voto midiatizado a cada quatro anos. E como há canais institucionais, a sociedade se expressa através de suas formas autônomas de debate, organização e manifestação, online e nas ruas – nesse sentido, a comunicação em rede está revitalizando a democracia mediante a crítica aos partidos burocratizados e aos políticos corruptos.

        • Argumento Filosófico

          Para Pierre Lévy, reconhecido doutrinador do tema, “o ciberespaço não é um meio, é um metameio”. A Internet é uma arma fundamental para atingir indivíduos que, a princípio sem vinculações políticas às instituições clássicas de organização da sociedade civil, estejam dispostos, desde que sejam devidamente convencidos, a participar de ações específicas de protesto, cibernéticas ou não, que tenham alguma identidade com seus interesses e percepções de mundo. Este engajamento possui uma característica fundamental que é a liberdade do militante “não formal” de se envolver quando quiser e onde quiser, sem os altos custos da participação “formal”.

Entendimento do Saber em Debate – Portanto, o ciberativismo se relaciona com estratégias de ação desenvolvidas através da utilização da Internet e de suas potencialidades pelos movimentos sociais e as ONGs, seja através da articulação com outras entidades, seja através da tentativa de convencimento de um universo de indivíduos que se encontram na rede prontos a serem seduzidos a participar das campanhas que os primeiros promovam.

Teses para o Desenvolvimento

              • 1ª TeseAmpliar a atuação do ativismo digital.

          No ciberativismo, o espaço eletrônico vem complementar o espaço de lugar, tornando-o assim mais complexo. Cria um meio de atuação que se caracteriza por redes de cidadãos que são verdadeiras arenas, antes detidos apenas pelo Estado e as Corporações, para expor seus valores e ideias.

Entendimento do Saber em Debate – Desta forma, agem sobre o espaço concreto, seja na forma de protesto em locais públicos ou desestabilizando instituições virtuais por meio de ataques no ciberespaço, sendo que, geralmente, essas instituições virtuais atacadas são sítios de empresas na Web ou do governo. Por fim, na ceara do ciberativismo, nota-se que a população está cada vez mais presente na medida em que cresce o número de usuários da rede mundial de computadores, apesar de haver entraves para que um número ainda maior de pessoas possa fazer parte desse grupo.

              • 2ª TesePossibilitar a expansão da internet como direito universal.

          A sociedade não é um elemento imóvel, mas contrário disso. Está em constante mudança, e desta forma, a sociedade contemporânea vai ao encontro desse processo de transformações, onde as tecnologias da informação e comunicação são as principais responsáveis pelo modelo atual de sociedade, que podemos chamar de Sociedade da Informação.

Entendimento do Saber em Debate – Não foram apenas os modos dos movimentos sociais atuarem nos meios de comunicação que modificaram-se com a expansão da internet, mas também o modelo de organização do ativismo. Hoje, os ativistas sabem muito bem o poder que esta tecnologia possui, e tiram vantagem das possibilidades e técnicas que ela tem oferecido para alcançar seus objetivos. As estratégias desenvolvidas pelos ativistas são intensificadas pela internet ou, pelo menos, divulgadas por meio dela.

Solução

          Conclui-se, desta forma, que a internet realmente está possibilitando que as pessoas engajadas abordam, discutam e, por fim, coloquem em prática suas ideias e convicções, através de ações concretas. Conjuntamente com outras pessoas que tem o mesmo interesse na causa, muitas vezes encontradas no mundo virtual, deixa-se a luta das entidades civis a favor da justiça social mais dinâmica. Assim, o ativismo digital alcança não apenas os ambientes virtuais, pelo contrário: traz para o “mundo real” aquilo que anteriormente era apenas um sonho impossível de ser concretizado.

Detalhamentos

——————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *