Texto do Aluno Redação em Debate (39)
   Luiz  André Medeiros  │     26 de agosto de 2016   │     19:58  │  2

Nessa noite de sexta-feira,realizamos mais uma tão aguardada postagem em nosso blog. Hoje, faremos mais uma homenagem a uma de nossas alunas a conquistar a incrível marca dos “900+”, a que permite que o aluno alcance as melhores médias no Exame Nacional do Ensino Médio. Essa garota é a nossa querida Ana Laura Oliveira, aluna do nosso projeto de isolada paralelo, o Redação em Debate. Confira agora esse incrível texto na íntegra:

WhatsApp Image 2016-08-15 at 12.58.08

 

Redação da aluna Ana Laura oliveira:

          Sob as reflexões tomistas do século XIII, a justiça social deve ser legitimada pelo Estado, com o intuito de assegurar o exercício da democracia para alcançar maior equidade no meio social. Porém, o Brasil enfrenta problemas históricos que levaram à descrença política dos indivíduos pela falta de espaço significativo para insatisfação, o que resultou em comodismo e aceitação. Nessa perspectiva, é fundamental fortalecer o papel do Estado com o fim de garantir serviços básicos aos cidadãos e incentivar a sociedade à ação coletiva como um entreposto para conquistar a soberania popular e os valores morais humanos.

          O Estado, sob o entendimento do sociólogo Max Weber, porta a responsabilidade de manter as relações sociais apaziguadas e estáveis. Entretanto, é notório que perdeu legitimidade ao proferir propostas que não foram realizadas, o que gerou espíritos revoltosos e descontentes, além de utilizar-se, algumas vezes, do autoritarismo como melhor método para a resolução dos problemas. Ademais, é obrigação dele manter a integridade dos serviços prestados, pois é necessário fortalecê-lo para harmonizar e politizar o pensamento da sociedade.

          Para alcançar profundas transformações sociais, o sociólogo estadunidense Robert Putnam defende que deve haver coletivismo. Desse modo, são criados laços entre os indivíduos com o objetivo de valorizar e heterogeneizar as relações, com o fim da reivindicação pela melhoria do espaço público, seja pela cobrança ao Estado pela garantia de direitos cívicos, seja por melhor atendimento à população. Para isso, é imprescindível que haja movimentação popular, para pressionar os governantes a proporcionarem efetivamente a justiça social e o direito constitucional da cidadania.

          Nesse sentido, faz-se necessário modificar os atuais modelos de Estado, a fim de regulamentar direitos básicos dos indivíduos, pois apesar de estarem na Constituição desde 1988, não são efetivos. A população, por sua vez, deve cobrar e pressionar as instituições responsáveis pela mudança. É importante, também, estabelecer e incentivar a criação de convenções, como sindicatos, uma vez que as transformações só ocorrem quando elas são criadas entre estratos e esses se unem para a conquista da participação política, com o poder do voto.

 Aulão Redação Auditório CESMAC andré

WhatsApp Image 2016-08-26 at 14.16.51

Nota da aluna:

WhatsApp Image 2016-08-26 at 14.03.42 (1)

>Link  

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

    1. Luiz André Medeiros Post author

      Olá Tereza! “Heterogeneizar”, no texto, vem com o significado de mesclar, miscigenar relações diferentes.

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *