Temas prováveis para o ENEM 2016 (16)
   Luiz  André Medeiros  │     29 de outubro de 2016   │     15:24  │  0

Tema de número 16 liberado nessa tarde de sábado. Confira agora mais uma temática com grandes chances de estar presente na prova de redação do ENEM:

x-default

1111

Tese Principal – Diante das referências históricas, verificamos que as sociedades, em maior ou menor grau, tendiam à exclusão social das pessoas com deficiência, caracterizando violação aos direitos humanos. A edificação dos direitos humanos, e em especial dos conceitos de dignidade da pessoa humana, igualdade e não discriminação, levaram à implementacão de ações afirmativas visando à inclusão dessas pessoas.

Visões Universalistas

Argumento Filosófico

         Aristóteles, na sua concepção de Estado, exigia que, em nome da justiça, todos fossem tratados com igualdade e que os indivíduos não se lesassem mutuamente em seus direitos. Para Aristóteles, a igualdade consiste em tratar-se de modo desigual os desiguais – esse princípio estabelece que os iguais devem ser tratados de forma igual e os desiguais de forma desigual, na medida em que se desigualam.

Entendimento do Saber em Debate – Em decorrência de fatores históricos e culturais, por preconceito ou por hipossuficiência econômica ou física, uma minoria de pessoas não podia ter as mesmas oportunidades que outros em melhores condições. Assim, com o propósito de reduzir as desigualdades das classes desfavorecidas e marginalizadas, estabelecem-se medidas compensatórias para combater e garantir a efetivação da igualdade em concreto.

         Rousseau teceu considerações acerca da igualdade, tanto no seu “Discurso sobre a Origem e os Fundamentos da Desigualdade entre os Homens”, de 1754, como também no “Contrato Social”, de 1762. Rousseau aponta a existência de uma desigualdade natural ou física decorrente da idade, sexo, constituição do corpo, alma etc. e, outra denominada de desigualdade moral ou política proveniente de certos privilégios de que alguns gozam sobre outros.

Entendimento do Saber em Debate – Trabalhar a concepção de que, ao Estado, competia eliminar os extremos de pobreza e riqueza, de modo que os homens se tornassem iguais. Para Rousseau, por natureza, existiam desigualdades, mas, pela convenção do contrato social, todos se tornavam perfeitamente iguais.

Argumento Jurídico

         Na óptica do trabalho, a sociedade inclusiva passa a tratar as pessoas com deficiência como cidadãos hábeis. Suas qualidades como profissionais são valorizadas, respeitadas as limitações de sua deficiência. As pessoas com deficiência, que foram favorecidas por politicas de assistência social apenas em função de sua deficiência, passam a ter oportunidades reais de trabalho e independência, fora do âmbito da tutela das organizações assistenciais.

Entendimento do Saber em Debate – Temos que estender as normas jurídicas que buscam a inclusão das pessoas com deficiência e associá-las às normas que têm por finalidade dar fundamento à ordem social prevista em nossa constituição que tem como primado do trabalho e como objetivo o bem-estar e a justiça sociais.

 

Argumento Sociológico

         A sociedade inclusiva deveria proporcionar condições de acolhimento de todos, vindo na direção das demandas inerentes a diversidades. A remoção de barreiras arquitetônicas, adequação do transporte público, as políticas de ação afirmativa estimulando contratações para o trabalho, as escolas inclusivas, revelam um impulso social no sentido de acolhimento, como se a sociedade abraçasse a todos, agindo em favor de atrair eficazmente todos os grupos sociais, que abandonam, então, os guetos institucionais, e passam a conviver em todos os espaços públicos.

Entendimento do Saber em Debate – Compreender a tese de que a construção de uma sociedade inclusiva é um grande avanço em comparação à ideia de uma sociedade que observa tão somente a igualdade de condição.

Teses Para o Desenvolvimento

Tese 1 – Proporcionar uma conscientização social.

         A igualdade jurídica não pode, contudo, eliminar algumas desigualdades,  por exemplo, a econômica. Daí o conceito jurídico, significando que iguais oportunidades a todos deverão ser propiciadas pelo Estado, bem como o conceito realista, que reconhece que os homens são desiguais sob múltiplos aspectos, mas pugna pela igualdade proporcional, com tratamentos iguais aos substancialmente iguais e desiguais aos desiguais, para que as diferenças sejam supridas e se alcance a igualdade substancial.

Construindo texto – Argumente com base na ideia de que o Estado precisa ser mais efetivo pra evitar a adoção de critérios desiguais em relação a sujeitos que possuem os mesmos direitos – ela pode decorrer de preconceito ou concepções estereotipadas. Defenda a ideia de que tais medidas são possíveis por intermédio da discriminação positiva, que estabelece um tratamento diferenciado às classes desfavorecidas, com a finalidade precípua de colocá-las em um mesmo patamar de igualdade, equiparando-as com as demais.

Tese 2 – Propiciar condições de igualdade.

         Estas noções geram uma série de problemas. O primeiro é o impacto do preconceito na formação da personalidade de pessoas com deficiência. A vergonha da família acaba gerando um processo dialético, no qual a ideia de incapacidade (ou maldição) é internalizada pela pessoa. Tendo ouvido durante toda sua vida que são incapazes e um fardo aos familiares próximos, indivíduos com deficiência internalizam esse sentimento de inferioridade e, consequentemente, estão mais suscetíveis a problemas de baixa autoestima.

Construindo o Texto – Defenda a tese de que a discriminação positiva é aquela exteriorizada em políticas sociais do Estado, e, portanto, de ações públicas ou privadas destinadas a eliminar situações de desigualdade em determinados grupos socialmente fragilizados – o Estado assume uma postura ativa para a inclusão de minorias – Estruture seu texto com a ideia de o conceito de minoria não é um conceito numérico, mas sim a possibilidade de acesso às oportunidades sociais – cite exemplos de discriminação positiva nos últimos anos no Brasil.

Solução

         A inclusão social das pessoas com deficiência, paradigma do século XXI, é matéria que não pode ficar alheia aos governos e à sociedade sob a justificativa de falta de verbas públicas ou de não ser o particular responsável pela política social adotada pela nossa constituição – Apresente uma proposta de solução que traga a noção de que a inclusão social, por mais que seja objeto de pauta para a reivindicação da política pública, não é tema que diga respeito somente à pessoa com deficiência, a sua família e ao Estado, mas a toda a sociedade, pois pressupõe a cooperação, a solidariedade, o respeito, e a valorização das diferenças, e, acima de tudo, o reconhecimento de que todo cidadão tem direito à dignidade – sempre valorize o conjunto da sociedade.

Detalhamentos

  • O Estado deve dedicar recursos econômicos a necessários para assegurar os direitos fundamentais previstos no ordenamento jurídico e para que a pessoa com deficiência tenha condição de participar no mercado de trabalho competitivo;
  • A questão da inclusão da pessoa no mercado de trabalho deve ser resolvida não apenas com o cumprimento da cota, mas sob o enfoque da dignidade da pessoa humana. A sociedade deve dar à pessoa com deficiência, segundo suas condições pessoais, as mesmas oportunidades dadas as que não as têm.

Redação do Aluno ADRO ADONAI

         Sob a óptica dos filósofos iluministas, o Estado foi criado para garantir os direitos do cidadão. Entretanto, há uma desigualdade de direitos ao se tratar de pessoas com deficiências, pelo fato de não possuírem acessibilidade devida tanto em espaço público, quanto em determinados locais privados. Dessa forma, faz-se necessária uma reestruturação do espaço urbano, além de uma conscientização da população.

         Na Grécia antiga, as crianças que nascessem com deficiência logo seriam jogadas de um penhasco, permanecendo apenas as saudáveis. No Brasil, por outro lado, não há tal atrocidade cometida aos portadores de deficiência; mas, a atual situação em que o espaço urbano se encontra prejudica a mobilidade e a acessibilidade desses indivíduos em determinados ambientes. O que, dessa forma, demonstra a fragilidade quanto à aplicação de direitos iguais para todos.

         Por outro lado, o espaço não é o único fator de influência nas desigualdades, mas também a população em si favorece que tal disparidade permaneça. Indivíduos que não possuam deficiência, muitas vezes, utilizam-se de locais preferenciais, como vagas em estacionamentos, ou assentos em ônibus destinados a cadeirantes. Essas atitudes desrespeitam não só a pessoa com deficiência, mas também a sociedade por mostrar um caráter individual.

         O Estado, portanto, deve prover uma reforma dessa ambientação do espaço público, com o intuito de efetivar o direito de ir e vir dessas pessoas portadoras de deficiências, por meio de reformas em calçadas e de transportes públicos, para os acomodarem melhor. Além disso, a sociedade deve participar dessa igualdade de direitos, com a ajuda da escola ao ensinar a respeitar os portadores, por meio de palestras, em que os palestrantes sejam deficientes que relatem experiências de vida.

ESPELHO DA REDAÇÃO DO SABER EM DEBATE

TEMA: A CONSTRUÇÃO DE UMA SOCIEDADE INCLUSIVA: A CONVIVÊNCIA COM AS PESSOAS DEFICIENTES

COMP. I DEMONSTRAR DOMÍNIO DA NORMA CULTA 160 Demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios de convenção ou gramaticais:, vírgula, acentuação, colocação pronominal, crase e acentuação gráfica.
COMP. II COMPREENDER A PROPOSTA DE REDAÇÃO 200 Desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, com a seleção de teses pertinente à proposta solicitada, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo.
COMP. III CAPACIDADE DE SELECIONAR E ORGANIZAR AS INFORMAÇÕES 200 Apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, CONFIGURANDO AUTORIA, em defesa de um ponto de vista.
COMP. IV DEMONSTRAR DOMÍNIO QUANTO AOS ELEMENTOS COESIVOS 180 Articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos. É necessário estar ciente dos três mecanismos coesivos: referencial, sequencial e lexical. Bem como do papel de alguns sinais de pontuação usados para isolar ou realçar determinados coesivos.
COMP. V APRESENTAR PROPOSTA DE INTERVENÇÃO 200 Elabora muito bem proposta de intervenção relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. As etapas de detalhamento, essenciais para a nota máxima, foram bastante enfatizadas no decorrer das propostas.

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *