Temas prováveis para o ENEM 2016 (19)
   Luiz  André Medeiros  │     30 de outubro de 2016   │     17:34  │  0

Tema de número 19 para essa tarde de domingo. Para essa semana que antecede a prova do ENEM disponibilizaremos o melhor conteúdo para vocês, acompanhantes de nossa página. Confira agora mais uma temática:

x-default

11111

Tese Principal – A abundância dos bens de consumo, continuamente produzidos pelo sistema industrial, é considerada, frequentemente, um símbolo do sucesso das economias capitalistas modernas. No entanto, esta abundância passou a receber uma conotação negativa, sendo objeto de críticas que consideram o consumismo um dos principais problemas das sociedades industriais modernas.

Visões Universalistas

Argumento Histórico

          A partir da Rio92 o tema do impacto ambiental do consumo surgiu como uma questão de política ambiental relacionada às propostas de sustentabilidade. Ficou cada vez mais claro que estilos de vida diferentes contribuem de forma diferente para a degradação ambiental. Ou seja, os estilos de vida de uso intensivo de recursos naturais, principalmente das elites dos países do hemisfério norte, são um dos maiores responsáveis pela crise ambiental.

Entendimento do Saber em Debate – Diversas organizações ambientalistas começaram a considerar o impacto dos indivíduos, em suas tarefas cotidianas, para a crise ambiental. Através de estímulos e exigências para que mudem seus padrões de consumo, começaram a cobrar sua corresponsabilidade – destaque que atividades simples e cotidianas como “ir às compras”, seja de bens considerados de necessidades básicas, seja de itens considerados luxuosos, começaram a ser percebidas como comportamentos e escolhas que afetam a qualidade do meio ambiente.

Argumento Jurídico

          A Constituição Brasileira de 1988 estabelece que “o Estado promoverá, na forma da lei, a defesa do consumidor”. Isso abriu importante caminho para a criação do Código de Defesa do Consumidor em 1990.

Entendimento do Saber em Debate – A AGENDA 21, documento assinado durante a Rio92, deixa clara a preocupação com o impacto ambiental de diferentes estilos de vida e padrões de consumo:

“Enquanto a pobreza tem como resultado determinados tipos de pressão ambiental, as principais causas da deterioração ininterrupta do meio ambiente mundial são os padrões insustentáveis de consumo e produção, especialmente nos países industrializados. Motivo de séria preocupação, tais padrões de consumo e produção provocam o agravamento da pobreza e dos desequilíbrios”. (Capítulo 4 da Agenda 21)

 

Argumento Sociológico

          O termo sociedade de consumo é uma das inúmeras tentativas de compreensão das mudanças que vêm ocorrendo nas sociedades contemporâneas. Refere-se à importância que o consumo tem ganhado na formação e fortalecimento das nossas identidades e na construção das relações sociais. Assim, o nível e o estilo de consumo se tornam a principal fonte de identidade cultural, de participação na vida coletiva, de aceitação em um grupo e de distinção com os demais.

Entendimento do Saber em Debate – Nesse processo, os serviços públicos, as relações sociais, a natureza, o tempo e o próprio corpo humano se transformam em mercadorias – até mesmo a política virou uma questão de mercado, comercializando a participação cívica e misturando valores comerciais com valores cívicos. Isso seria uma “vitória” do consumo como um fim em si mesmo – o consumo passa a ser encarado, mais do que um direito ou um prazer, como um dever do cidadão.

Teses para o Desenvolvimento

1ª Tese – Entender que O consumo não é uma atividade neutra.

          Os bens, em todas as culturas, funcionam como manifestação concreta dos valores e da posição social de seus usuários. Na atividade de consumo, desenvolvem-se as identidades sociais e sentimos que pertencemos a um grupo e que fazemos parte de redes sociais. O consumo envolve, também, coesão social, produção e reprodução de valores.

Construindo o Texto – Defenda a tese de que o ato de consumir não é uma atividade neutra, individual e despolitizada. Ao contrário, trata-se de uma atividade que envolve a tomada de decisões políticas e morais praticamente todos os dias. Quando consumimos, de certa forma, manifestamos a forma como vemos o mundo – Não deixe de escrever que há, portanto, uma conexão entre valores éticos, escolhas políticas, visões sobre a natureza e comportamentos relacionados às atividades de consumo.

2ª Tese – Desassociar felicidade e qualidade de vida de conquistas materiais.

          A felicidade e a qualidade de vida têm sido cada vez mais associadas e reduzidas às conquistas materiais. Isso acaba levando a um círculo vicioso, em que o indivíduo trabalha para manter e ostentar um nível de consumo, reduzindo o tempo dedicado ao lazer e a outras atividades e relações sociais.

Construindo o Texto – Defenda a tese de que até mesmo o tempo livre e a felicidade se tornam mercadorias que alimentam este vício. Em suas atividades de consumo, os indivíduos acabam agindo centrados em si mesmos, sem se preocupar com as consequências de suas escolhas – Trabalhe a ideia de que o cidadão é reduzido ao papel de consumidor, sendo cobrado por uma espécie de obrigação moral e cívica de consumir.

Solução

          Os governos devem garantir os direitos civis, sociais e políticos de todos os cidadãos; elaborar e fazer cumprir a Agenda 21, por meio de políticas públicas, de programas de educação ambiental e de incentivo ao consumo sustentável. Além disso, devem incentivar a pesquisa científica voltada para a mudança dos níveis e padrões de consumo e fiscalizar o cumprimento das leis ambientais.

Detalhamento:

  • O consumidor deve cobrar permanentemente uma postura ética e responsável de empresas, governos e de outros consumidores – buscar informações sobre os impactos dos seus hábitos de consumo e agir como cidadão consciente de sua responsabilidade em relação às outras pessoas e aos seres do planeta;
  • As empresas devem agir de forma social e ambientalmente responsáveis em todas as suas atividades produtivas – Nesse sentido, responsabilidade social empresarial significa adotar princípios e assumir práticas que vão além da legislação, contribuindo para a construção de sociedades sustentáveis.

Utilize as seguintes ideias:

1 – Os produtos duráveis mais do que os descartáveis ou de obsolescência acelerada.

2 – O uso compartilhado de produtos mais do que a posse e o uso individual.

3 – A produção, os produtos e os serviços social e ambientalmente mais sustentáveis.

4 – As opções virtuais mais do que as opções materiais.

5 – O não-desperdício dos alimentos e produtos, promovendo o seu aproveitamento integral e o prolongamento da sua vida útil.

Redação do aluno Jefferson Rocha de Farias

          O desenvolvimento apresentado pelas conquistas do mundo moderno, hoje, acarretam inúmeras mudanças no modo de viver humano. Apesar desse novo estilo, em parte, significar uma melhoria na qualidade de vida, o consumismo, por exemplo, ocasiona vários valores nocivos que infligem diretamente no comportamento. Nesse sentido, o novo modo de vida passa a ter um caráter positivo, com pessoas preocupadas em passar uma boa imagem e valores desnecessários enxertado pelas grandes empresas.

          O uso imoderado do consumo deu-se início nas décadas posteriores à Guerra Fria, quando os EUA transformaram-se em uma grande potência. O “Modo de viver Americano” tornou-se um símbolo de vida perfeita no mundo, incorporando esse estilo até hoje. Entretanto, esse “modo Americano” reduziu o papel do cidadão para apenas um consumidor, apenas focado em si, sem se incomodar com suas condições ou suas reais necessidades.

          Além disso, a preocupação com o ato de consumir veio ganhar força recentemente, através de movimentos ativistas e com o estudo de pensadores. Logo, a Escola de Frankfut agrega claramente a ideia de que é a mídia que introduz a necessidade no indivíduo, tornando=o um consumidor irresponsável e egoísta. Desse modo, o meio ambiente também sofre com esse desenfreio à medida em que os recursos naturais são limitados.

          Por conseguinte, o ensino sobre economia nas escolas através de aulas didáticas ou palestras é importante a fim de que a criança crie um caráter crítico; deve-se, também, buscar informações sobre os impactos à natureza a que tais produtos geram, além de sempre cobrar um comportamento mais ético das grandes empresas. Hoje, isso é possível graças aos órgãos como a Oxfan, porém instituições como esta devem ser mais divulgadas, uma vez que são elas que proporcionam o bem-estar entre o homem e o meio-ambiente.

ESPELHO DA REDAÇÃO DO SABER EM DEBATE

Tema: Ser consumidor também é um exercício de cidadania

 

COMP. I DEMONSTRAR DOMÍNIO DA NORMA CULTA 180 Demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios de convenção ou gramaticais: vírgula e crase.
COMP. II COMPREENDER A PROPOSTA DE REDAÇÃO 200 Desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo.
COMP. III CAPACIDADE DE SELECIONAR E ORGANIZAR AS INFORMAÇÕES 200 Apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, CONFIGURANDO AUTORIA, em defesa de um ponto de vista. Observe a habilidade para relacionar a defesa de ponto de vista com os argumentos de autoridade.
COMP. IV DEMONSTRAR DOMÍNIO QUANTO AOS ELEMENTOS COESIVOS 180 Articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos. É necessário estar ciente dos três mecanismos coesivos: referencial, sequencial e lexical. As falhas quanto ao emprego da vírgula prejudicam a coesão do texto.
COMP. V APRESENTAR PROPOSTA DE INTERVENÇÃO 200 Elabora excelente proposta de intervenção relacionada ao tema, com todos os critérios de detalhamento enfatizados.

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *