Temas prováveis para o ENEM 2016 (25)
   Luiz  André Medeiros  │     1 de novembro de 2016   │     13:24  │  0

Temática de número 25 liberada aqui no blog Saber em Debate. Não deixe de conferir o melhor conteúdo para o ENEM nesses últimos dias que antecedem a prova. Confira agora o texto:

x-default

11111

Tese Principal – Educar é um ato político em si – nesse contexto, a instabilidade, o diferente, a emergência, a diversidade incomodam. Discutir as desigualdades sociais, o feminismo, a discriminação sexual, entre outros assuntos, é provocar instabilidades nesse sistema de histórias e pensamentos únicos – doutrinação ideológica está presente nas escolas desde sempre com seus conteúdos, com seus discursos, com suas relações.

Visões Universalistas

Argumento Histórico

          Ao analisarmos os conteúdos trabalhados e as atitudes desenvolvidas nas escolas, veremos poucas mudanças em relação à educação tradicional, conservadora e meritocrática – nas salas de aula, falamos sobre (e muitos cultuam) a cultura eurocêntrica, o consumismo moderno, o agronegócio, a urbanização do mundo, a atuação das empresas multinacionais e suas grandes marcas, a corrida desenvolvimentista, a fábula da sustentabilidade, em pensadores brancos, homens e europeus, entre outros assuntos marcados pela hegemonia do saber.

Entendimento do Saber em Debate – Para subverter esse quadro, precisamos criar leis para discutir a nossa origem e conhecer a história e a cultura africana e indígena nas escolas. Na prática, para aqueles que reconhecem a necessidade de mudança, subverte-se sistemas para discutir a vida, a realidade e outros saberes necessários para transformar nossas ideias, nossas práticas, nossos espaços e nossas relações.

Argumento Sociológico

          Na perspectiva do pensador polonês Zygmunt Bauman, aborda a escola como uma instituição funcional ao estabelecimento da ordem como tarefa da modernidade. Assim, pode-se pensar nela como o tempo-espaço em que as ambições legisladoras dos intelectuais modernos e as ambições ordenadoras do Estado se concretizaram sem disfarces – o pensador afirma essa interpretação da educação escolarizada como fábrica da ordem, destinada à produção de corpos dóceis, disciplinados e eficientes, e a analisa levando em conta a transição da modernidade sólida à líquida (passagem outrora caracterizada pela oposição entre modernidade e pós-modernidade).

Entendimento do Saber em Debate – A sua análise mostra que esse tipo de ordem social imutável é tudo o que não tem na sociedade que fez da liquidez sua vida. Para o sociólogo, o mundo exterior das escolas cresceu de maneira diferente, com suas exclusões e preconceitos. Diante disso, preparar para toda a vida adquire um novo significado diante da atual complexidade social – isso com uma grande descrença em relação a sua aplicação.

 

Argumento Pedagógico

          A Escola Cidadã freiriana é uma escola una e diversa, uma escola na perspectiva unitária de sociedade e de educação. Por isso é uma escola que luta pela superação das desigualdades perante o direito à educação – unitária não significa uniformizadora – ao contrário, significa síntese do diverso. Mas, a diversidade só é democrática quando existem condições de produção social da existência igualitárias. Ainda que o fim seja a formação para e pela cidadania, essas escolas e as políticas educacionais que as promovem, têm uma formatação própria em cada realidade. O que elas têm de comum, além do seu propósito principal, é o respeito pelas características histórico-culturais da região, os ritmos e as conjunturas específicas.

Entendimento do Saber em Debate – Para ele, a educação requer, de forma permanente: o cultivo da curiosidade;  as práticas horizontais mediadas pelo diálogo; os atos de leitura do mundo; a problematização desse mundo;  a ampliação do conhecimento que cada um detém sobre o mundo problematizado; a interligação dos conteúdos apreendidos; o compartilhamento do mundo conhecido a partir do processo de construção e reconstrução do conhecimento.

 

Teses para o Desenvolvimento

1ª TesePossibilitar uma formação de inclusão e cidadania.

          A atitude socialmente crítica é emancipação. Ela combate e rompe com o desenvolver enciclopédico e elitizante das escolas tradicionais. Educar é analisar as realidades e a nossa sociedade, selecionando aquilo que é urgente para ser conhecido, discutido, problematizado. Se analisar criticamente as realidades é um problema, que se possa subverter a lógica do pensamento único. Dessa forma, é preciso continuar nessa luta para garantir uma educação para a liberdade e para a autonomia.

Construindo o Texto – Defenda a tese de que o professor não pode fazer doutrinação em sala de aula, isso é básico. O que ele tem de ensinar é que na ciência, no conhecimento, você tem posições conflitantes, que não há um acordo entre todos diante de determinados assuntos – demostre que, o preocupante na iniciativa da Escola Sem Partido, é que ela chega ao ponto de questionar a própria transmissão dos saberes na medida em que diz que conhecimentos que possam contestar os valores da família da pessoa, por exemplo, não deveriam ser ensinados.

2ª TeseContribuir para a construção de diálogos horizontais.

          Por uma educação que reconheça nossos povos tradicionais e seus saberes, garanta o bem estar das pessoas, valorize o fazer coletivo, pratique a democracia nas suas relações, entre outras medidas que integram a agenda da educação em direitos humanos, especialmente por um mundo socialmente justo e ambientalmente responsável.

Construindo o Texto – Defenda a tese de que não existe neutralidade,  existem leituras diferentes do mesmo fato. Por exemplo, que a escravidão foi – e ainda é onde existe condição análoga a de escravo – uma abominação não tem questionamento. A escravidão tem muitos aspectos e você pode discuti-los. Uma parte dos escravos foi reduzida a essa condição por reis africanos, negros, e então vendidos aos mercadores ocidentais. Então, a escravização não se fazia necessariamente do branco contra o negro. Esse fato leva a certas discussões de pessoas que tentam tirar a responsabilidade dos Estados europeus pela escravidão, falando que ela ocorria na própria África – só existia mercadoria humana escrava porque havia uma demanda muito forte para as Américas.

Solução

          O diálogo é a principal prática da educação em direitos humanos. Mas diálogo e participação só podem ser ensinados pela prática do diálogo e da participação. Daí a importância do fortalecimento dos conselhos escolares e da gestão democrática nas escolas e de todos os conselhos representativos da sociedade civil, para a promoção da consciência de direitos e de deveres e a ampliar o controle social e a participação como método de governo – é isso o que propõe a Escola Cidadã.

Detalhamento:

  • Para avançar na construção da Escola Cidadã precisamos superar os atuais modelos instrucionistas de formação de professores – no instrucionismo o saber dos docentes não é levado em conta. Os professores estão excluídos da discussão do tema da qualidade da educação – o que se busca é a estandardização da qualidade, da avaliação, da aprendizagem.

 

 

Redação da aluna Emilly Guaris:

          A interação entre o positivismo e as instituições brasileiras de ensino levou a uma abordagem superficial do conhecimento. Nesse contexto, as escolas se desviaram de seu princípio de educar para se tornarem uma ferramenta de alienação, na medida em que acomete o pensamento crítico e o sentimento de pertencimento.

          Analogicamente à ideia frankfurtiana – que expõe a “Indústria cultural” como agente massificador de ideologia – a escola, quando restrita à unilateralidade, suprime o desenvolvimento crítico individual, condenando os cidadãos à eterna “menoridade”, o que fere a liberdade intelectual.

          O modelo escolar vigente, além disso, não engloba as necessidades cognitivas do aluno, pois desperta aversão e desgosto em vez de interesse e curiosidade. Nesse sentido, é possível afirmar que a relação polarizada entre professor e estudante e o formato conteudista afligem a valorização do menor pelo conhecimento, levando a uma visão de escola por obrigação, o que compromete o aprendizado e limita a atenção e o esforço exercidos pelo aluno.

          Portanto, é vital que as universidades modifiquem o processo de formação dos professores, com a alteração do padrão de ensino, incluindo a exigência de uma postura tolerante e o incentivo à discussão aberta. O MEC, por outro lado, deve, flexibilizar as diretrizes curriculares do ensino médio, de forma que, após uma base diversificada no fundamental, seja permitida a escolha para aprender matérias de seu interesse sem prejuízo para sua graduação, como história oriental ou aprofundamentos em sua área de carreira, no intuito de inibir a hegemonia eurocêntrica e buscar fortalecimento da interação entre aluno e conhecimento.

 

 

ESPELHO DA REDAÇÃO DO SABER EM DEBATE

Tema: A escola como um espaço de transformação ou uma fábrica de ordem?

 

 

COMP. I

DEMONSTRAR DOMÍNIO DA NORMA CULTA 200 Demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. É isso o que o corretor espera de todo candidato bem preparado.
COMP. II COMPREENDER A PROPOSTA DE REDAÇÃO 200 Desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo.
COMP. III CAPACIDADE DE SELECIONAR E ORGANIZAR AS INFORMAÇÕES 200 Apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, CONFIGURANDO AUTORIA, em defesa de um ponto de vista. Perceba que a maioria dos parágrafos apresentou 2 períodos; é dada ao aluno autoridade para organizar a estrutura do seu texto da forma que julgar conveniente, desde que contemple todas as exigências desta competência.
COMP. IV DEMONSTRAR DOMÍNIO QUANTO AOS ELEMENTOS COESIVOS 200 Articula as partes do texto sem quaisquer inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.
COMP. V APRESENTAR PROPOSTA DE INTERVENÇÃO 200 Elabora excelente proposta de intervenção relacionada ao tema, com todos os critérios de detalhamento enfatizados.

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *