Temas prováveis para o ENEM 2016 (28)
   Luiz  André Medeiros  │     2 de novembro de 2016   │     21:23  │  0

Nova postagem saindo nessa noite de quarta-feira. Confirmando nosso compromisso com os acompanhantes do blog, prosseguiremos até o dia anterior ao ENEM com nossas postagens diárias. Confira agora mais uma incrível temática:

WhatsApp Image 2016-11-01 at 18.32

11111

Tese Principal – A comunidade internacional precisa se mover em torno da prevenção e da solução de conflitos. Não dá para achar que as crises humanitárias têm uma solução humanitária; a solução é política. É preciso repensar o modelo de discussão multilateral, criando instituições que tenham um diálogo produtivo na busca de um consenso que resulte em uma ética universal.

Visões Universalistas

Argumento Jurídico

          O art. 4º A República Federativa do Brasil rege-se nas suas relações internacionais pelos seguintes princípio da prevalência dos direitos humanos – esse princípio é o segundo inciso do art. 4º da Constituição Federal de 1988, afinal, a República Federativa do Brasil tem como seu fundamento a dignidade humana, por isso, tem como característica fundamental o respeito aos Direitos Humanos e irá propagar e defender este princípio perante a comunidade internacional.

Entendimento do Saber em debate – A liberdade da pessoa humana, as garantias e as regulamentações de seus direitos sempre foram matéria constitucional, pois o Estado existe para promover e garantir a dignidade humana – mostre que o dispositivo constitucional positiva este princípio regulamentador e torna como inaceitável obscuridades nas relações entre outros Estados.

Argumento Histórico

          É o reflexo da diferença entre a formação dos principais Estados-nações da Europa Ocidental e os da Europa Central e Oriental.

Entendimento do Saber em Debate – Os primeiros, formados até o século XVIII, consolidaram seu conceito de cidadania antes de o nacionalismo tornar-se uma força política dominante e consideraram costumes e religião secundários em relação ao acatamento da lei civil – já para as Estados mais jovens do Leste, formados nos séculos XIX e XX, a “pureza étnica” legitimou a afirmação contra o imperialismo de nações mais poderosas, tanto as ocidentais quanto a Rússia.

 

Argumento Filosófico

          O Imperativo Categórico Kantiano – A razão humana é uma Razão Legisladora que elabora normas universais, uma vez que constitui um predicado universal dos homens – um ato só pode ser considerado moral quando praticado de forma autônoma, consciente e por dever.

Entendimento do Saber em debate – Denominamos humanismo essa postura filosófica que busca no conhecimento da natureza ou condição humana a fundamentação para as normas éticas e os valores que devem orientar a vida individual e coletiva – para Kant a natureza humana é essencialmente Razão.

“A liberdade é a condição da lei moral”, o que equivale a dizer que só pode ser considerada uma ação moral aquela realizada de forma livre e autônoma. Sem liberdade, não há ação verdadeiramente moral.

                                                                                                                                         Luiz André Medeiros

Razão Comunicativa de Habermas – Razão Dialógica é a que brota do diálogo e da argumentação entre os agentes interessados – é a razão que surge da “Ação Comunicativa”, do uso da linguagem como meio de alcançar o consenso.

Entendimento do Saber em debate – Para que essa argumentação leve a um entendimento real entre os indivíduos, é necessário que o diálogo seja um diálogo livre, sem constrangimentos de qualquer ordem e que o convencimento se dê a partir de argumentos válidos e coerentes.

“O direito de asilo é um direito humano, e qualquer pessoa que pedir asilo deve ser tratada de forma justa e, se for o caso, deve ser acolhida com todas as consequências.”

                                                                                                                                              Jurgen Habermas

Teses para o Desenvolvimento

1ª Tese – Não eximir-se dessa responsabilidade moral.

          Esse imperativo moral advém da responsabilidade histórica pelo legado negativo do colonialismo. Não é possível eximir-se dessa responsabilidade moral no momento em que as vítimas de tais ações acorrem às fronteiras. Trabalhe a ideia de que a busca por um diálogo que leve a um consenso é fundamental partindo de uma lógica multilateral.

Construindo o Texto – Trabalhe a tese de que o Acnur está longe de atingir a meta de arrecadação financeira para atender aos milhões de pessoas sob seus cuidados – traga a ideia de que, em vez de palavras, o COI poderia ter doado parte dos lucros bilionários que obteve com os Jogos Olímpicos de 2016 ao Acnur, assim como boa parte dos países representados, efetivas ou interinamente, na cerimônia de abertura.

2ª Tese – Buscar uma sensibilização em razão de sua vulnerabilidade.

          A sensibilização para a condição de extrema vulnerabilidade dos refugiados não é crucial apenas para as políticas de proteção, voltadas majoritariamente para soluções temporárias. Ela é tão ou mais importante nas soluções duradouras, em que as políticas de integração dos refugiados – que incluem acesso à educação, saúde, habitação, trabalho etc. – são absolutamente necessárias para sua integridade física e psicológica.

Construindo o Texto – Trabalhar a ideia de que o Direito de Asilo é obrigatório por parte dos países que compõem a ACNUR, órgão da ONU, que trata da questão dos refugiados – as políticas devem incluir acesso à educação, saúde, habitação, trabalho, pois estas são absolutamente necessárias para sua integridade física e psicológica.

Solução

          Pela legislação internacional, as pessoas que fogem de guerras ou perseguições têm o direito de obter asilo. E fazer pouco ou nada para ajudá-los apenas prolonga o seu sofrimento – nenhum governo deveria fugir das suas responsabilidades humanitárias.

Detalhamentos

  • Regras de asilo – Um compartilhamento maior das informações sobre os imigrantes – por exemplo, do registro de suas impressões digitais e identidade – poderia permitir um melhor acompanhamento dos seus movimentos nas regiões;
  • Cotas para o acolhimento de refugiados – Discussão sobre uma proposta para a criação de cotas nacionais de asilo para dividir o fardo do acolhimento dos refugiados igualmente entre os países;
  • Caminhos legais de imigração – Criar centros de acolhimento na África e no Oriente Médio para conseguir dar conta de todos os pedidos de asilo. Isso ajudaria a evitar tragédias como as que acontecem na travessia do Mar Mediterrâneo.

Redação da aluna ANA CAROLINA LYRA

          A condição de sujeito racional a moral se expressa no “Imperativo Categórico” de Immanuel Kant, já eu existiria um dever da sociedade em agir conforme princípios idealizados pela mesma com leis da natureza humana. Entretanto, essa lógica se mostra utópica, visto que a questão dos refugiados esbarra em desafios éticos ligados à isenção da responsabilidade moral dos países eu deveriam recebe-los e à falta de sensibilização para com a vulnerabilidade desses emigrados.

          A falta de responsabilidade moral está relacionada com a ausência de reconhecimentos de que o asilo é um direito humano e de que existe uma dúvida colonial. Assim, isso só seria solucionado a partir do que Jurgen Habermas denomina de “Ação Comunicativa”, o uso da linguagem como meio para alcançar consenso, com argumentos livres. Porém, isso não se torna possível por conta da desigualdade sofrida por países pelo Conselho de Segurança da ONU, dado que esse órgão atua de forma unilateral.

          Além disso, demonstra-se a falta de sensibilização para a vulnerabilidade das vítimas, que são amparadas por um conjunto de soluções temporárias. Isso é causado pela não percepção de eu a maior parte dos movimentos foram consequências de políticas ocidentais eu vários europeus procuraram se beneficiar como a derrubada de radicais islâmicos do poder. Essa teoria fica clara quando é observado eu o número de refugiados já ultrapassou a população britânica.

          Portanto, para a mudança dessa situação, é necessário que a ONU comece a agir de forma multilateral, em benefício a todos. Ademais, é importante a busca de solução duradouras eu visem a integração dos refugiados, a partir do acesso aos direitos básicos; estabelecimento de cotas para o acolhimento, como forma de dividir o fardo de maneira igualitária e, por fim, a criação de caminhos legais de imigração, com base em centros de acolhimento.

ESPELHO DA REDAÇÃO DO SABER EM DEBATE

TEMA: A questão dos refugiados no mundo e os desafios éticos

COMP. I DEMONSTRAR DOMÍNIO DA NORMA CULTA 160 Demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios de convenção ou gramaticais: gerúndio desnecessário, vírgula e  crase.
COMP. II COMPREENDER A PROPOSTA DE REDAÇÃO 200 Desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo.
COMP. III CAPACIDADE DE SELECIONAR E ORGANIZAR AS INFORMAÇÕES 200 Apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, CONFIGURANDO AUTORIA, em defesa de um ponto de vista.
COMP. IV DEMONSTRAR DOMÍNIO QUANTO AOS ELEMENTOS COESIVOS 200 Articula as partes do sem inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.
COMP. V APRESENTAR PROPOSTA DE INTERVENÇÃO 180 Elabora muito bem proposta de intervenção relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto, porém apresenta falhas quanto ao DETALHAMENTO.

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *