Visão Universalista – Temática dos migrantes
   Luiz  André Medeiros  │     4 de maio de 2017   │     17:56  │  0

Gilles Lipovetsky – Filósofo Francês

A Era do Vazio“, “O Império do Efêmero“. Os títulos dos principais livros de Gilles Lipovetsky indicam sua abordagem da condição contemporânea: um universo hiperindividualista e hiperconsumista, que prometia emancipação em relação a tradições e um gozo material ininterrupto, mas acabou por criar aquilo que ele descreve como “hedonismo ansioso”.

Entendimento do Saber em Debate – Há na mundo, e principalmente na Europa de hoje, uma grande inquietação identitária, provocada pela globalização econômica, gerando nas coletividades o medo de serem submersas por outras nações, de perderem suas identidades. Um medo que se manifesta no sucesso dos movimentos populistas e traduz a fragilização de indivíduos em geral não muito diplomados e com atividades econômicas na base da pirâmide social. A repetição do prefixo “hiper” é uma das marcas do pensador francês. Ele contrapõe à expressão pós-moderno (no sentido de diluição do moderno) o conceito de hipermodernidade, vendo nesse estágio -o presente- uma hiperbolização de vetores como o direito individual, a tecnociência, a democracia e o mercado, que para ele se tornaram incontornáveis. Para o bem e para o mal.

Dica da temática – No tocante ao pensamento do filósofo Gilles Lipovetsky, há na mundo uma grande inquietação identitária, provocada pela globalização econômica, gerando nas coletividades o medo de serem submersas por outras nações, de perderem suas identidades. Um medo que se manifesta no sucesso dos movimentos populistas e traduz a fragilização de indivíduos em geral não muito diplomados e com atividades econômicas na base da pirâmide social.

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *