Monthly Archives: agosto 2017

Redação do Aluno Saber em Debate e o Espelho de Correção
   Luiz  André Medeiros  │     31 de agosto de 2017   │     12:23  │  0

Nessa quinta-feira realizamos mais uma postagem em nosso blog para homenagear mais uma incrível redatora de nosso curso presencial, a aluna Ana Júlia Almeida, que produziu um incrível texto sobre uma temática abordada em sala de aula. Confira abaixo essa incrível redação e uma de nossas técnicas de correção, a mesma que é utilizada pelos corretores da UNCISAL!

 

ALUNA: MARIA JÚLIA ALMEIDA

 

Sob a perspectiva do sociólogo Zygmunt Bauman, a sociedade pós-moderna- caracterizada pelo pensador como líquida- vive o fenômeno da “multidão solitária”, na qual as pessoas convivem lado a lado, mas não aprofundam o contato. Esse fato social, fruto dos valores consequentes do fim da  Guerra Fria, afeta diretamente as relações atuais e torna o ato de amar um desafio. Nesse sentido, os princípios capitais incentivam a reificação dos indivíduos, o que resulta na degradação dos laços afetivos e da convivência.

Em coadunação com o filósofo francês Gilles Lipovetsky, a atualidade é o momento do “hiperconsumismo”, e, nela, a exaltação do ato de consumir atinge o âmbito do convívio. Dessa maneira, os valores capitais aplicados nas mercadorias são empregados, também, nas pessoas, ou seja, ocorre a “coisificação” do ser humano, que se torna, portanto, substituível. Os relacionamentos baseados nesse “amor líquido” são denominados, por Bauman, “relacionamentos de bolso” e evidenciam a dissolução da dignidade humana, em virtude do caráter descartável atribuido ao homem e a troca da busca da felicidade pela busca da aparência vendável.

Por conseguinte, a solubilidade e a fluidez das relações promovem a degradação dos laços afetivos e da convivência social, uma vez que não ocorre a formação de vínculos ou elos que fortaleçam o contato. A supremacia do amor, portanto, é contemplada apenas no período literário do Romantismo, e a realidade apresenta-se marcada por um sentimento de desencantamento e de ambição: não há a procura pela parceria durável, mas sim pela formação de redes que promovam vantagens e que atinjam interesses.

Assim, as regras do mercado saem do campo econômico e se realizam no social, o que fere a individualidade e a condição humana por efeito do caráter substituível deposto no homem. Ademais, os princípios dominantes do período pós Guerra Fria interferem na dinâmica social, posto que, na “modernidade líquida”, ocorre a submissão das relações afetivas ao fator financeiro.

A Prova de Redação, com limite mínimo de 20 (vinte) e limite máximo de 30 (trinta) linhas considerando letra de tamanho regular, será avaliada a partir dos seguintes critérios:

 

Estrutura e organização gráfica – Colocação de parágrafos e de margens, sequência lógica, estrutura do parágrafo: 0 a 3 pontos 

NOTA OBTIDA: 3,0

 

No texto dissertativo-argumentativo, os parágrafos devem estar todos relacionados com a tese ou com a ideia principal  do texto, apresentada na introdução.

Quanto à estrutura do texto analisado, percebe-se que o 1º parágrafo cumpre as exigências da estrutura introdutória, bem como o último que encerra a produção. A aluna faz uma divisão muito bem elaborada, com três períodos:

 

1º: Aplica um conceito de outra área específica para preparar o leitor para a apresentação do tema, ou reafirmação da tese. CONCEITO DE CUNHO SOCIOLÓGICO.
2º: Na sequência, há uma presença do tema. Essa estratégia utilizada nesse período é muito interessante, porque demonstra para o corretor que houve entendimento da proposta embutida no tema.
3º: Já nesse período, há a apresentação dos argumentos selecionados. ATENÇÃO! AQUI APONTAMOS A NECESSIDADE DE ENFATIZAR AS TESES. ELAS SERÃO O SUSTENTO DO CORPO DO TEXTO. NÃO PRECISA APENAS CITÁ-LAS, MANTENHA UMA PROGRESSÃO AQUI TAMBÉM.

 

Apesar de estratégias bem consolidadas, o texto apresenta falhas quanto à proporcionalidade dos períodos: um grave descuido que NÃO PODE ACONTECER NO VESTIBULAR DA UNCISAL.

A estrutura do parágrafo é essencial para a pontuação nesse critério avaliativo.

 

Conteúdo – Tratamento do tema de forma pessoal: 0 a 4

NOTA OBTIDA: 4,0

 

Verifica-se, claramente, a defesa de um ponto de vista – especialmente no que tange à ideia de “hiperconsumo”, denominado assim pelo filósofo Giles Lipovetsky,a qual exalta o ato de consumir ao passo que produz nos seres a sensação de que eles também são tratados como mercadoria. Essa visão equivocada, PORÉM REAL, dificulta, de todas as maneiras, as mais diversas formas de demonstração de amor.

Com base na estruturação padrão dissertativo, o desenvolvimento das ideias cumpre o percurso de proposição e de argumentação de uma tese. Além disso, o texto atende à temática solicitada de maneira consistente, segura e com marcas de um repertório sociocultural produtivo:

  • Conceito sociológico de “Modernidade Líquida”, de “Amor Líquido” e de “Relacionamento de Bolso” do pensador Zugmunt Bauman;
  • Argumentação – 1º desenvolvimento- embasada na ideia de “hiperconsumo” do filósofo Gilles Lipovetsky;
  • Exaltação do amor na fase do Romantismo da Literatura Brasileira.

 

Expressão (correção da linguagem) – Norma culta gramatical vigente no país. Ortografia, acentuação, concordância, pontuação e regência: 0 a 3

NOTA OBTIDA: 2,0

 

Linha 3, o coesivo adequado é NO qual – ela usa na qual. Linha 14, ausência do acento gráfico no vocábulo “atribuído”.

Na mesma linha 14, constatamos uma falha coesiva – o mais adequado seria: […] “bem como enfatiza a troca da busca da felicidade pela busca da aparência vendável”.

 

NOTA FINAL: 18 de 20

>Link  

Redação do Aluno Saber em Debate e o Espelho de Correção
   Luiz  André Medeiros  │     23 de agosto de 2017   │     18:22  │  0

Trazemos ao nosso blog, nessa noite de quarta-feira, mais uma incrível redação de um dos nossos alunos de nosso curso presencial. Selecionar apenas um texto está se tornando uma tarefa cada vez mais árdua, pois com o passar das semanas, o desenvolvimento dos alunos é cada vez maior e é comum encontrar notas excelentes em todas as nossas turmas. Confira agora o texto do aluno Paulo Lamenha:

ALUNO: Paulo Lamenha

 

          Sob a lógica do sociólogo Émile Durkheim, a sociedade é a principal influenciadora no comportamento do homem. Sendo assim, o esporte pode ser considerado como fator importante na construção dos valores humanos, pois é tomado como instrumento de mudança social. Desse modo, compreende-se que a inserção da prática esportiva nos ambientes coletivos é capaz de construir princípios morais e éticos, bem como contribuir, ainda, com a formação do indivíduo.

          Em muitas cidades, no Brasil, têm-se relatos – divulgados pela mídia televisiva- de comunidades que conseguem vencer aspectos de violência e de marginalidade com projetos de socialização do esporte. A partir disso, é possível inferir, então, o quão transformador é o papel dessas atividades para o cidadão no meio em que vive. Portanto, constata-se a prática desportiva como um fator que colabora para o desenvolvimento da personalidade humana, uma vez que a interação social por meio dela gera um fortalecimento dos preceitos morais no homem.

          Nesse sentido, percebe-se, também, que o esporte é uma ferramenta de extrema necessidade na comunidade escolar, já que, além de benefícios para a saúde, exerce grande influência na formação da idoneidade do cidadão e na sua evolução educacional. Assim, aspectos como a individualidade são trabalhados dentro de um parâmetro pluralista, visto que é mediante o contato com o outro que se promove respeito às diferenças.

          Diante disso, faz-se necessário que os Órgãos de Educação da União possam garantir às escolas uma valorização do esporte como promotor de valores, com a incorporação de mais horas no currículo estudantil destinadas à prática esportiva. Exige, ainda, que a Gestão escolar tenha uma atenção especial ao projeto político pedagógico da escola, com a intenção de acrescer ao seu programa atividades que proporcionem ao aluno seu enriquecimento, por meio do esporte, como gincanas, que o desperte para o convívio social.

 

ESPELHO DE REDAÇÃO DO ALUNO:

COMPETÊNCIA 1:                                                      NOTA: 200

 O aluno demonstra excelente domínio e habilidade quanto aos critérios gramaticais. Apresenta um texto sem inadequações dentro desse critério avaliativo. As orações estão pontuadas de forma adequada, o que facilita, inclusive, o processo coesivo do texto.

COMPETÊNCIA 2:                                                        NOTA: 200

Apresenta uma proposta muito bem contextualizada, com um forte traço de progressão argumentativa ao trazer o exemplo do que o esporte é capaz de fazer nas comunidades periféricas. Além disso, demonstra respeito à estrutura dissertativa, desenvolvendo a temática solicitada com proposição, argumentação e conclusão das ideias. Outro ponto positivo que levou à nota máxima nessa competência foi o repertório sociocultural bastante produtivo.

COMPETÊNCIA 3:                                                      NOTA: 200

As informações estão bem hierarquizadas, organizadas, interpretadas e em diálogo com o projeto de texto do candidato. A nota 200 é atribuída ao processo de contextualização que dá por conta de informações atualizadas e de visões universalistas de cunho social. Além de defender a ideia de que o esporte é um grande agente de mudança na vida de jovens em situação desprivilegiada ou, até mesmo, situação de risco. Aborda, também, a necessidade de incentivo às práticas esportivas por meio da escola.

COMPETÊNCIA 4:                                                        NOTA: 200

Trata-se de texto com excelente articulação das ideias apresentadas, sem inadequações na utilização dos recursos coesivos. Apresenta um repertório diversificado de recursos coesivos, utilizado com ótimo domínio. Faz uso de elementos de ligação entre os parágrafos, como os conectores das linhas 2, 16 e 23.

COMPETÊNCIA 5:                                                      NOTA: 200

A atribuição da nota 5 deve-se ao fato de que o candidato apresenta proposta muito bem elaborada e detalhada em relação à argumentação desenvolvida. Além disso, apresenta agentes mobilizadores diversificados e um excelente detalhamento.

NOTA DO ALUNO: 1000 PONTOS

Confira aqui a página destinada ao texto do aluno em nosso Jornal, o Redação News:

>Link  

Tema da Semana – O médico do século XXI: compromisso social e responsabilidade compartilhada
   Luiz  André Medeiros  │     19 de agosto de 2017   │     17:24  │  0

Nosso blog está, a cada semana, mais completo! Aqui fazemos questão de exibir um conteúdo de qualidade para nossos seguidores, para que possamos evoluir gradualmente até o objetivo final, seja ele o ENEM ou, como nessa publicação, uma aprovação nos vestibulares particulares! Nosso conteúdo completo está totalmente disponível em nosso curso presencial. Logo, para aqueles que desejam aprofundar-se ainda mais nas mais diversas técnicas de produção textual, venha e conheça nosso projeto!

Tese Principal

O profissional da medicina, outrora endeusado e considerado um artista, atuando através da fusão de conhecimentos adquiridos e da experiência própria, foi aos poucos sendo destituído do glamour e assumindo o papel de profissional sujeito a uma série de exigências antes desconhecidas. Se por um lado adquiriu a seu favor uma ciência que se renova a cada dia, por outro passou a enfrentar as expectativas de uma população informada e vigilante, somadas por sua vez a circunstâncias externas que interferem diretamente na atuação médica: políticas de saúde, carência de recursos, superlotação de serviços, desvalorização do trabalho médico, banalização de informações.

Visões Universalistas

Argumento Econômico

A importância do questionamento do papel do médico se torna relevante na medida em que a medicina ocidental deixa de ter sua centralização na figura do profissional e passa a depender de recursos, sem os quais a atuação do médico se torna ínfima, quase nula. Surge assim a “medicina de recursos” … (TEXTO COMPLETO EM NOSSO MATERIAL DO CURSO PRESENCIAL SEMIEXTENSIVO)

Entendimento do Saber em Debate – As pequenas exigências do dia-a-dia na medicina, as disponibilidades terapêuticas, as viabilizações diagnósticas, as comprovações laboratoriais, a documentação, a burocratização das políticas de saúde adquiriram papel tão importante quanto a atuação terapêutica propriamente dita… (TEXTO COMPLETO EM NOSSO MATERIAL DO CURSO PRESENCIAL SEMIEXTENSIVO)


Argumento Sociológico

O médico atual, posicionado na linha de frente do atendimento ao paciente, está destinado a receber diretamente os reflexos da insatisfação pessoal do indivíduo ignorado por uma sociedade consumista que o reduz a mera fonte de lucro, minimizando suas dores através de situações extremas de desconforto… (TEXTO COMPLETO EM NOSSO MATERIAL DO CURSO PRESENCIAL SEMIEXTENSIVO)
Entendimento do Saber em Debate – Refém das estatísticas e das políticas de saúde, o indivíduo – seja médico ou paciente – perde sua identidade em um emaranhado de papéis que precisam ser preenchidos, de queixas anônimas, filas intermináveis e compensações irrisórias… (TEXTO COMPLETO EM NOSSO MATERIAL DO CURSO PRESENCIAL SEMIEXTENSIVO)

Teses para o Desenvolvimento

Tese 1 – Analisar o impacto da especialização

Um fator de desgaste se soma aos demais: a educação médica do século XXI que, na busca da excelência, caminhou, inevitavelmente, para a especialização, formando profissionais extremamente competentes, porém algumas vezes distanciados da realidade social. A saúde pública, sobrecarregada e trabalhando sob a precariedade de recursos, perde-se em um emaranhado de especialidades, investindo pouco em prevenção e informação.
Construindo o Texto – Destacar … (TEXTO COMPLETO EM NOSSO MATERIAL DO CURSO PRESENCIAL SEMIEXTENSIVO)

Tese 2 – Promover saúde em larga escala

Não há como negar a importância das políticas de saúde em populações marcadas pela desigualdade social, de forma a não se poder negar que falar em saúde, na medicina ocidental do século XXI, é falar de promoção de saúde em grande escala… (TEXTO COMPLETO EM NOSSO MATERIAL DO CURSO PRESENCIAL SEMIEXTENSIVO)
Construindo o Texto – O recurso médico, para chegar de maneira igual e equânime, precisa ser repensado, mediante os baixos orçamentos possibilitados para a promoção de saúde. Torna-se inviável, portanto… (TEXTO COMPLETO EM NOSSO MATERIAL DO CURSO PRESENCIAL SEMIEXTENSIVO)

Tese 3 – Adaptação as novas exigências sociais

A redescoberta da relação médico-paciente como fator fundamental da medicina, assim como a necessidade da adaptação dos profissionais de saúde a exigências sociais inesperadas, respaldadas na ética e na responsabilidade pessoal, constitui a base de ação da medicina que o século XXI delineia. A reinvenção de um médico capacitado… (TEXTO COMPLETO EM NOSSO MATERIAL DO CURSO PRESENCIAL SEMIEXTENSIVO)
Construindo o Texto – A medicina entregou tacitamente a terapêutica à indústria químicofarmacêutica, tornando a terapêutica secundária no âmbito do saber médico. Sob a tutela dos serviços de saúde pública, os quais financiam o modelo racional, o final do século XX propôs um pensamento médico construído sobre a visualização de mente e corpo distintos, embora ligados entre si. A sociedade atual, porém… (TEXTO COMPLETO EM NOSSO MATERIAL DO CURSO PRESENCIAL SEMIEXTENSIVO)

Conclusão

Um novo olhar sobre as mudanças sociais da atualidade exige a reflexão sobre a medicina ocidental, no aproveitamento e incorporação da formação médica dentro do alcance dos recursos, não apenas no sentido de promoção, mas também de educação em saúde, sendo esse o pilar da medicina preventiva… (TEXTO COMPLETO EM NOSSO MATERIAL DO CURSO PRESENCIAL SEMIEXTENSIVO)

>Link  

Redação do Aluno Saber em Debate e o Espelho de Correção
   Luiz  André Medeiros  │     10 de agosto de 2017   │     18:56  │  0

Nessa quinta-feira, trazemos mais um incrível texto e um dos nossos alunos do curso presencial semiextensivo Redação em Debate. Confira a seguir a produção e uma de nossas especialidades dentro do projeto: o espelho de correção. Com essa técnica de produção, aprimorada em nosso projeto pela equipe que já foi corretora da redação do ENEM, nosso aluno facilmente encontra seus “pontos a melhorar” e, consequentemente, aprimora seus conhecimentos e técnicas ao longo das semanas.

ALUNO: OTÁVIO COSTA

Sob a égide pedagógica, são verdadeiros os acréscimos que o esporte traz para a sociedade e isso se deve aos diversos benefícios que estão vinculados a sua prática. Entretanto, no Brasil, bem como em vários outros países do mundo, a partir da aceleração tecnológica e das revoluções culturais, aumentou-se a necessidade da prática esportiva para o convívio social. Dessa forma, é válido ressaltar o desenvolvimento das noções de companheirismo e de solidariedade para que a importância destes seja norteada, ale de apresentar um pluralismo de ideias e de culturas.

 
À luz historiocrata, as evidências apontam que os gregos, os egípcios e os chineses foram os pioneiros na sistematização da atividade física por meio de lutas, jogos de bola, natação, acrobacias e danças. Nesse aspecto, é nítido que este “hobby” é uma ferramenta auxiliar indispensável para a formação integral do indivíduo, desde a manutenção de uma vida saudável até o estímulo ao coletivismo. Assim, haja vista a vivência de uma sociedade complexa e crítica, entende-se que o exercício ajuda no desenvolvimento humano, ao passo que desenvolve noções como o convívio em grupo e a assistência ao próximo, ao promover a interação social.

 
Além disso, é notório que a ação esportiva como atividade lúdica tornou-se imprescindível na formação do caráter e da personalidade dos adolescentes. Ainda, na visão sociológica do francês Alain Touraine, mediante a hipervalorização do que é mais palpável, foi atribuído valor econômico a tudo o que pode ser produzido de maneira rápida. Nessa perspectiva, o esporte é engrandecedor nos diferentes espaços sociais como alternativa para a construção dos valores basilares da dignidade humana, visto que remete respeito e personificação individualista.

 
Logo, é necessário que o Ministério da Educação, aliado à Escola, promovam uma reestruturação no Plano Básico da Educação, mediante a introdução de modalidades esportivas na composição curricular de ensino fundamental e médio, com o fito de ressaltar a eficácia do esporte, bem como de conscientizar a todos da importância deste na formação física e psicológica juvenil. Ademais, é urgente que a família discuta desde cedo a execução esportiva de maneira regular, por meio da exploração das vivências de derrotas e vitórias, a fim de contribuir para a construção do caráter e da personalidade dos indivíduos.

 

Espelho da Redação do Aluno Otávio Costa:

  • COMPETÊNCIA I = 200 PONTOS

A redação revela excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa, pois sua estrutura sintática está completa (sem truncamentos) onde as ideias de Otávio foram reproduzidas com clareza e promoveu uma leitura fluida.

COMPETÊNCIA II = 200 PONTOS

O texto deve ser avaliado com 200 pontos por apresentar argumentação consistente a partir de um repertório sociocultural produtivo (“visão sociológica do francês Alain Toraine” e os “argumentos históricos sobre o pioneirismo dos gregos, dos egípcios e dos chineses quanto à prática do esporte”).  Apresenta um excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo com proposição e de conclusão de ideias.

COMPETÊNCIA III = 200 PONTOS

Em defesa do ponto de vista de que “no Brasil, bem como em vários outros países do mundo, a partir da aceleração tecnológica e das revoluções culturais, aumentou-se a necessidade da prática esportiva para o convívio social”, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto e ao recorte escolhido. Nos parágrafos de desenvolvimento articulam a temática de que “a vivência de uma sociedade complexa e crítica é entendido que o exercício ajuda no desenvolvimento humano, ao passo que desenvolve noções como o convívio em grupo e a assistência ao próximo, ao promover a interação social”. Em seguida, de modo consistente, argumenta que, o esporte é engrandecedor nos diferentes espaços sociais como alternativa para a construção dos valores basilares da dignidade humana, visto que remete respeito e personificação individualista. O texto, claramente, configura autoria e não se enquadra no nível 4.

  • COMPETÊNCIA IV = 200 PONTOS

O texto possui partes muito bem articuladas e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, como se pode verificar na utilização da conjunção adversativa ( “ entretanto”, 1º parágrafo) e conectivos ( “Dessa forma”  1º parágrafo; “Nesse aspecto”, 2º parágrafo, “ Logo”, 4º parágrafo, entre outros no decorrer da dissertação). Por não apresentar inadequações na articulação entre as partes do texto, a redação não poderia ser avaliada como sendo de nível 4.

  • COMPETÊNCIA V = 200 PONTOS

A redação enquadra-se no nível 5, porque apresenta proposta de intervenção relacionada ao tema, muito bem elaborada e também articulada com os argumentos desenvolvidos. Há menção dos agentes (Ministério da Educação aliado à Escola e a família) e descrição das ações  que esses agentes devem executar (promoção de uma reestruturação no Plano Básico da Educação, mediante a introdução de modalidades esportivas na composição curricular de ensino fundamental  e discussão desde cedo da execução esportiva de maneira regular, por meio da exploração das vivências de derrotas e vitórias). O texto não pode ser enquadrado no nível 4, em razão do grau de detalhamento da proposta de intervenção.

 

NOTA DO ALUNO: 1000

 

>Link