Redação do Aluno Saber em Debate e o Espelho de Correção
   Luiz  André Medeiros  │     10 de agosto de 2017   │     18:56  │  0

Nessa quinta-feira, trazemos mais um incrível texto e um dos nossos alunos do curso presencial semiextensivo Redação em Debate. Confira a seguir a produção e uma de nossas especialidades dentro do projeto: o espelho de correção. Com essa técnica de produção, aprimorada em nosso projeto pela equipe que já foi corretora da redação do ENEM, nosso aluno facilmente encontra seus “pontos a melhorar” e, consequentemente, aprimora seus conhecimentos e técnicas ao longo das semanas.

ALUNO: OTÁVIO COSTA

Sob a égide pedagógica, são verdadeiros os acréscimos que o esporte traz para a sociedade e isso se deve aos diversos benefícios que estão vinculados a sua prática. Entretanto, no Brasil, bem como em vários outros países do mundo, a partir da aceleração tecnológica e das revoluções culturais, aumentou-se a necessidade da prática esportiva para o convívio social. Dessa forma, é válido ressaltar o desenvolvimento das noções de companheirismo e de solidariedade para que a importância destes seja norteada, ale de apresentar um pluralismo de ideias e de culturas.

 
À luz historiocrata, as evidências apontam que os gregos, os egípcios e os chineses foram os pioneiros na sistematização da atividade física por meio de lutas, jogos de bola, natação, acrobacias e danças. Nesse aspecto, é nítido que este “hobby” é uma ferramenta auxiliar indispensável para a formação integral do indivíduo, desde a manutenção de uma vida saudável até o estímulo ao coletivismo. Assim, haja vista a vivência de uma sociedade complexa e crítica, entende-se que o exercício ajuda no desenvolvimento humano, ao passo que desenvolve noções como o convívio em grupo e a assistência ao próximo, ao promover a interação social.

 
Além disso, é notório que a ação esportiva como atividade lúdica tornou-se imprescindível na formação do caráter e da personalidade dos adolescentes. Ainda, na visão sociológica do francês Alain Touraine, mediante a hipervalorização do que é mais palpável, foi atribuído valor econômico a tudo o que pode ser produzido de maneira rápida. Nessa perspectiva, o esporte é engrandecedor nos diferentes espaços sociais como alternativa para a construção dos valores basilares da dignidade humana, visto que remete respeito e personificação individualista.

 
Logo, é necessário que o Ministério da Educação, aliado à Escola, promovam uma reestruturação no Plano Básico da Educação, mediante a introdução de modalidades esportivas na composição curricular de ensino fundamental e médio, com o fito de ressaltar a eficácia do esporte, bem como de conscientizar a todos da importância deste na formação física e psicológica juvenil. Ademais, é urgente que a família discuta desde cedo a execução esportiva de maneira regular, por meio da exploração das vivências de derrotas e vitórias, a fim de contribuir para a construção do caráter e da personalidade dos indivíduos.

 

Espelho da Redação do Aluno Otávio Costa:

  • COMPETÊNCIA I = 200 PONTOS

A redação revela excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa, pois sua estrutura sintática está completa (sem truncamentos) onde as ideias de Otávio foram reproduzidas com clareza e promoveu uma leitura fluida.

COMPETÊNCIA II = 200 PONTOS

O texto deve ser avaliado com 200 pontos por apresentar argumentação consistente a partir de um repertório sociocultural produtivo (“visão sociológica do francês Alain Toraine” e os “argumentos históricos sobre o pioneirismo dos gregos, dos egípcios e dos chineses quanto à prática do esporte”).  Apresenta um excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo com proposição e de conclusão de ideias.

COMPETÊNCIA III = 200 PONTOS

Em defesa do ponto de vista de que “no Brasil, bem como em vários outros países do mundo, a partir da aceleração tecnológica e das revoluções culturais, aumentou-se a necessidade da prática esportiva para o convívio social”, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto e ao recorte escolhido. Nos parágrafos de desenvolvimento articulam a temática de que “a vivência de uma sociedade complexa e crítica é entendido que o exercício ajuda no desenvolvimento humano, ao passo que desenvolve noções como o convívio em grupo e a assistência ao próximo, ao promover a interação social”. Em seguida, de modo consistente, argumenta que, o esporte é engrandecedor nos diferentes espaços sociais como alternativa para a construção dos valores basilares da dignidade humana, visto que remete respeito e personificação individualista. O texto, claramente, configura autoria e não se enquadra no nível 4.

  • COMPETÊNCIA IV = 200 PONTOS

O texto possui partes muito bem articuladas e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, como se pode verificar na utilização da conjunção adversativa ( “ entretanto”, 1º parágrafo) e conectivos ( “Dessa forma”  1º parágrafo; “Nesse aspecto”, 2º parágrafo, “ Logo”, 4º parágrafo, entre outros no decorrer da dissertação). Por não apresentar inadequações na articulação entre as partes do texto, a redação não poderia ser avaliada como sendo de nível 4.

  • COMPETÊNCIA V = 200 PONTOS

A redação enquadra-se no nível 5, porque apresenta proposta de intervenção relacionada ao tema, muito bem elaborada e também articulada com os argumentos desenvolvidos. Há menção dos agentes (Ministério da Educação aliado à Escola e a família) e descrição das ações  que esses agentes devem executar (promoção de uma reestruturação no Plano Básico da Educação, mediante a introdução de modalidades esportivas na composição curricular de ensino fundamental  e discussão desde cedo da execução esportiva de maneira regular, por meio da exploração das vivências de derrotas e vitórias). O texto não pode ser enquadrado no nível 4, em razão do grau de detalhamento da proposta de intervenção.

 

NOTA DO ALUNO: 1000

 

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *