Monthly Archives: outubro 2017

Série de Visões Universalistas 6 – Por Luiz André Medeiros
   Luiz  André Medeiros  │     31 de outubro de 2017   │     19:14  │  0

Nossa sexta postagem da incrível série de Visões Universalistas do Projeto que mais cresce no estado de Alagoas. Confira hoje mais uma série de grandes autores que correlacionam a Mídia em suas produções literárias:

Mídia

Possíveis Temas:

  • Alienação
  • Televisão
  • Redes Sociais
  • Comportamentos Homogeneizados

 

Ideia GeralEscola de Frankfurt é o nome dado ao grupo de pensadores alemães do Instituto de Pesquisas Sociais Aplicadas de Frankfurt, fundado na década de 1920; concentrou seu interesse na análise da sociedade de massa, termo que busca caracterizar a sociedade atual, na qual o avanço tecnológico é colocado a serviço da reprodução da lógica capitalista, enfatizando o consumo e a diversão como formas de garantir o apaziguamento e a diluição dos problemas sociais. Indústria Cultural é um termo difundido por eles para designar a indústria da diversão vulgar, veiculada pelos meios de comunicação que levaria à homogeneização dos comportamentos, à massificação das pessoas.

 

Seus principais filósofos foram:

  • Filósofos alemães Theodor Adorno e Max Horkheimer – Para eles, a “razão iluminista”, que visava à emancipação dos indivíduos e ao progresso social, terminou por levar a uma dominação das pessoas em virtude justamente do desenvolvimento tecnológico-industrial.

 

Visão Universalista – Na visão filosófica da Escola de Frankfurt, a “Indústria Cultural” deturpa as consciências individuais e proporciona a assimilação dos indivíduos ao sistema social dominante. Em resumo, denunciam a morte da “razão crítica”, asfixiadas pelas relações de produção capitalistas.

 

  • Herbert Marcuse – Apontou que a possibilidade de uma civilização menos repressiva pode surgir do próprio desenvolvimento tecnológico…(CONTEÚDO COMPLETO DISPONÍVEL EM NOSSO CURSO PRESENCIAL)

 

Visão UniversalistaNa ótica filosófica de Herbert Marcuse, a alienação proporcionada pela mídia capitalista perpetua o desenvolvimento tecnológico a serviço…(CONTEÚDO COMPLETO DISPONÍVEL EM NOSSO CURSO PRESENCIAL)

>Link  

Série de Visões Universalistas 5 – Por Luiz André Medeiros
   Luiz  André Medeiros  │     30 de outubro de 2017   │     20:17  │  0

Mais uma nova série de temáticas disponibilizadas aqui, no blog de redação mais completo para o ENEM!

  • Trabalho

Temas:

  • Precarização do trabalho
  • Exploração do capitalismo
  • Alienação

 

Ideia Geral – Há diferenças entre os clássicos na abordagem do trabalho:

Visão Universalista Na perspectiva de sociólogo francês Émile Durkheim,  o trabalho é uma atividade que proporciona integração social em razão da dependência das sociedades capitalistas.

Visão Universalista Na perspectiva do sociólogo alemão Max Weber, o trabalho é uma prática social que fundamenta a lógica da sociabilidade devido ao encontro do “espírito” capitalista com  fundo religioso.

Visão Universalista Na perspectiva do filósofo alemão Karl Marx, o trabalho assalariado é uma atividade típica do capitalismo e sua exploração permite que essa sociedade se reproduza socialmente.

Visão Universalista – Em coadunação ao filósofo italiano Antonio Gramsci, a desigualdade é algo intrínseco ao capitalismo – para Gramsci, o Fordismo e o Toyotismo são reestruturações produtivas ou “Revoluções Passivas” – As reestruturações capitalistas, sob a óptica do filósofo italiano Antonio Gramsci, objetivam restaurar os lucros capitalistas e introduzem novas formas de controle do trabalho e de aceleração da produção.

Visão Universalista – No pensamento da filósofa francesa Simone de Beauvoir, mais escandaloso do que o tratamento destinado à velhice é o empregado à maioria dos indivíduos independentemente de sua idade. A autora aponta que… (CONTEÚDO COMPLETO DISPONÍVEL EM NOSSO CURSO PRESENCIAL)

>Link  

Série de Visões Universalistas 4 – Por Luiz André Medeiros
   Luiz  André Medeiros  │     28 de outubro de 2017   │     22:04  │  0

Confira mais uma postagem da série de visões universalistas que seguirão até a prova do ENEM:

Legitimidade do Estado

Possíveis Temas:

  • Violência
  • Conflitos sociais
  • Exercício das próprias razões de forma arbitrária

 

Ideia Geral – De acordo com o sociólogo alemão Max Weber, a fonte de legitimidade do Estado reside em sua autoridade racional-legal, isto é, a crença de que o governo foi escolhido e empossado de uma forma legítima e aceita pelo conjunto dos cidadãos e de que ele se comportará de forma racional. Como consequência desse fenômeno, o Estado moderno detém o monopólio da violência legítima, por meio das forças policiais e militares subordinadas à burocracia estatal.

Visão Universalista – Sob a ótica do sociólogo Max Weber, nos Estados modernos, cabe somente aos governos e suas forças de polícia, o uso da violência e o direto de realizar prisões, de forma a preservar a ordem ou contrato social.

>Link  

Série de Visões Universalistas 3 – Por Luiz André Medeiros
   Luiz  André Medeiros  │     26 de outubro de 2017   │     16:04  │  0

Nossas visões universalistas também irão acompanhar nossas postagens até o ENEM. Confira, nessa quinta-feira, algumas visões e teses Contratualistas e alguns de seus representantes:

  • Contratualismo, Legitimidade e Jusnaturalismo

PossíveisTemas:

  • Estado Anômico
  • Desigualdades do Estado
  • Participação política
  • Segurança e violência

Ideia Geral – Filósofos Contratualistas – Os contratualistas foram pensadores que discutiram o que o Estado podia ou não fazer – baseavam suas teses na ideia de que o Estado foi criado para assegurar os direitos dos homens e proporcionar coesão social – essa ideia se chama jusnaturalismo. A ideia é você possa incluir no seu texto o fato do Estado ter sido criado com o propósito de assegurar os direitos naturais dos homens. Como os temas versam sobre problemáticas do Estado, essa noção contratualista e jusnaturalista é fundamental.

  • Thomas Hobbes – O Estado e/ou sociedade se dá através de um contrato que estabelece as regras de convívio social e de subordinação política – Coloque no texto que, sem isso, os homens viveriam naturalmente sem poder e sem organização, já que não possuem o instinto natural da sociabilidade.
  • John Locke – O Estado surge para proteger os direitos dos cidadãos, ou seja, direito à liberdade, vida e bens – Coloque no texto que os homens se unem formando um corpo político único com leis e a força concentrada na comunidade.
  • Jean Jacques Rousseau – A sua filosofia é exercida na crítica moral e política, ele idealiza uma reforma social na qual o homem/cidadão participa intensamente em todas as fases do Estado. Segundo Rousseau, os homens, para se conservarem e se protegerem, unem-se e formam um conjunto de forças com o único objetivo de conservar a liberdade e a igualdade – coloque no texto que o Estado existe para o bem comum, e a “vontade geral “ deve dirigí–los.

Visão UniversalistaSob a ótica filosófica contratualista, o Estado foi criado por um pacto social para assegurar os direitos dos homens e proporcionar relações harmônicas.

>Link  

Possíveis Temáticas (2) – ENEM 2017
   Luiz  André Medeiros  │     24 de outubro de 2017   │     20:06  │  0

Nossa segunda temática está disponível para leitura, nessa terça-feira. Seguiremos com as postagens diárias até a prova do ENEM!

 

TESE PRINCIPAL

A desestruturação do sistema prisional traz à baila o descrédito da prevenção e da reabilitação do condenado. Nesse sentido, a sociedade brasileira encontra-se em momento de extrema perplexidade em face do paradoxo que é o atual sistema carcerário brasileiro, pois de um lado temos o acentuado avanço da violência, o clamor pelo recrudescimento de pena e, do outro lado, a superpopulação prisional e as nefastas mazelas carcerárias.

 

Visões Universalistas

Argumento Histórico

O processo de estatização da justiça penal ocorrido ao longo da Idade Média abriu espaço para o surgimento da sociedade disciplinar que surge no fim do século XVIII e início do século XIX com a reorganização do sistema judiciário e penal na Europa. O sistema teórico da lei penal passa a ter como princípio fundamental o crime, no seu sentido técnico, cortando relação com a falta moral ou religiosa. A infração vem atrelada a ideia de violação a uma lei, devidamente formulada e cumprida por um poder político… (CONTEÚDO COMPLETO DISPONÍVEL EM NOSSO CURSO PRESENCIAL)

Entendimento do Saber em Debate – Vários fatores culminaram para que chegássemos a um precário sistema prisional. Entretanto, o abandono, a falta de investimento e o descaso do poder público ao longo dos anos vieram por agravar ainda mais o caos chamado sistema prisional brasileiro. Sendo assim, a prisão que outrora surgiu como um instrumento substitutivo da pena de morte, das torturas públicas e cruéis, atualmente… (CONTEÚDO COMPLETO DISPONÍVEL EM NOSSO CURSO PRESENCIAL)

 

Argumento Jurídico

A macrocomunidade nos presídios é de conhecimento do poder público, no entanto, cada vez mais a população carcerária cresce e poucos presídios são construídos para atender à demanda das condenações. A superpopulação nos presídios representa uma verdadeira afronta aos direitos fundamentais. Nesse aspecto, basta citar o art. 5º, XLIX, da Carta Magna (a qual assegura aos presos o respeito à integridade física e moral), bem como lembrar que a dignidade da pessoa humana é um dos princípios basilares da Constituição.

Entendimento do Saber em Debate – Trabalhar a tese de que… (CONTEÚDO COMPLETO DISPONÍVEL EM NOSSO CURSO PRESENCIAL)

 

Argumento sociológico

O sistema prisional brasileiro não possui mecanismos que assegurem o objetivo primordial da pena privativa de liberdade, qual seja, a ressocialização do apenado, tendo em vista que a realidade do sistema carcerário encontra-se representada pelo sucateamento da máquina penitenciária, o despreparo e a corrupção dos agentes públicos que lidam com o universo penitenciário.

Entendimento do Saber em Debate – a ausência de saúde pública no sistema prisional, a superpopulação nos presídios, a convivência promíscua entre os reclusos, a ociosidade do detento, o crescimento das facções criminosas dentro das unidades prisionais… (CONTEÚDO COMPLETO DISPONÍVEL EM NOSSO CURSO PRESENCIAL)

 

Teses para o Desenvolvimento

Tese 1 – Respeitar as normas constitucionais.

Nesse contexto, a superlotação tem como efeito imediato a violação a normas e princípios constitucionais, trazendo como consequência para aquele que foi submetido a uma pena privativa de liberdade uma “sobrepena”, uma vez que a convivência no presídio trará uma aflição maior do que a própria sanção imposta.

Interpretando a Tese – Mostrar a ideia de que… (CONTEÚDO COMPLETO DISPONÍVEL EM NOSSO CURSO PRESENCIAL)

Tese 2 – Verificar a morosidade processual e os erros do Judiciário.

A falta de agilidade processual tem sido umas das mais cruéis e desumanas mazelas, uma vez que tortura os criminosos não perigosos e concorre para a degeneração dos presos provisórios – muitos desses detentos costumam passar anos nas cadeias do Brasil sem ao menos terem sido condenados.

Interpretando a Tese – Defender que é preciso aumentar as audiências de custódia, projeto inovador que busca acelerar e qualificar o processo decisório do juiz sobre a prisão provisória. Hoje, 41% dos detentos brasileiros sequer foram condenados em primeiro grau de jurisdição.  É preciso… (CONTEÚDO COMPLETO DISPONÍVEL EM NOSSO CURSO PRESENCIAL)

Solução

A crise carcerária só poderá ser resolvida quando a sociedade e o Estado tiverem vontade de solucionar o problema. Para tanto… (CONTEÚDO COMPLETO DISPONÍVEL EM NOSSO CURSO PRESENCIAL)

 

Detalhamentos

  • É preciso criar políticas públicas e sociais para erradicação da pobreza, gerar empregos, reestruturar a educação fundamental, investir em estudos atinentes à prevenção da criminalidade, avaliando, desta forma, os fatores … (CONTEÚDO COMPLETO DISPONÍVEL EM NOSSO CURSO PRESENCIAL)
  • Outro ponto de vista que deve ser analisado é uma maior racionalidade na imputação… (CONTEÚDO COMPLETO DISPONÍVEL EM NOSSO CURSO PRESENCIAL)

>Link