Redação da aluna Amanda Bandeira – Saber em Debate
   Luiz  André Medeiros  │     20 de abril de 2018   │     14:02  │  0

Retomamos nossas postagens hoje com uma incrível produção de uma de nossas alunas do Projeto! Conheçam hoje o texto de Amanda Bandeira sobre a temática “A publicidade e os desafios de um consumo consciente”:

 

Texto da aluna Amanda Bandeira:

 

Sob os ditames precedidos pelo sociólogo Zygmunt Bauman, a sociedade de consumo ganha importância na formação e no fortalecimento das nossas identidades e na construção das relações sociais. Nesse âmbito, é cognoscível uma alienação social, por meio da publicidade, o nulismo ambiental. Dessa forma, é imprescindível diminuir o consumo predatório, bem como intensificar a consciência sustentável.

A princípio, com a paráfrase do artigo 225 da Constituição Federal de 88, o meio ambiente ecologicamente equilibrado é um direito de todos. Não obstante, o consumo irracional acarreta uma utilização insana dos recursos naturais, o que suscita o desequilíbrio exploratório. Tal ação desenfreada e irresponsável é autoria da publicidade, visto que, apesar da fiscalização feita, pelo CONAR, não tem, de uma maneira plangente, uma lei específica para regulamentação.

De forma análoga, a não consciência ecológica suscita o consumo que gera impactos ambientais, visto que a maior quantidade de bens resulta em um maior patamar social, o que facilita, de modo vão, em uma busca crescente na aquisição desnecessária.

Destarte, é sine qua non que o Poder Legislativo atue na regularização publicitária, mediante criação de uma lei que torne a propaganda como informação sobre o produto com com suas características reais ao invés de usar subterfúgios para convencer o comprador, com fito de diminuir o consumo irrefreado. Outrossim, o Ministério da Educação e as mobilizações midiáticas precisam desalienar a sociedade de consumo, por intermédio da criação de uma consciência ecológica, por meio de palestras (em escolas) e programas (em televisões) que mostrem a importância de um menor consumo, para que, dessa forma, a publicidade não aja como um óbice de um consumo consciente, e, assim, não ocorrer coletividade, descrita por Zygmunt Bauman.

  Nota Final da Aluna: 960 pontos

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *