Modelo de Análise colorida – Saber em Debate
   Luiz  André Medeiros  │     4 de junho de 2018   │     20:03  │  0

Mais uma nova postagem saindo, nesta segunda-feira, com um conteúdo exclusivo que só o Projeto que mais aprova no Estado possui. Confira mais uma análise colorida realizada pela equipe do Projeto Saber em debates acerca de uma temática debatida durante nossas aulas:

 

A história dos direitos humanos pode ser considerada uma utopia da esperança de que um dia este ideal, criado pela sociedade moderna, seja consolidado nas práticas humanas. Porém, o respeito à diversidade, a não discriminação, à dignidade preservada de cada indivíduo, e todas aquelas noções e princípios que hoje estão consagrados em diversas cartas internacionais de direitos, ainda está distante da efetivação no Brasil. Assim, é importante lembrar que todos esses princípios carregam um legado, cujo percurso é nebuloso e atravessado por questões econômicas, sociais, culturais, religiosas e de pensamento.

 

O que foi feito?

Percebe-se que a introdução está dividida em três períodos. O primeiro vem com a VISÃO UNIVERSALISTA sobre a explanação dos Direitos Humanos. O segundo período mostra uma progressão da ideia apresentada no inicio da introdução. O candidato chama atenção positivamente dos corretores ao negar a visão universalista apresentada no primeiro período e, a partir disso, criou sua argumentação. E o terceiro período é a apresentação das teses.

É possível a afirmação da filósofa Marilena Chauí de que o Brasil é uma sociedade autoritária, pois, até hoje, ocorre à indistinção entre público e privado e uma incapacidade para tolerar o princípio formal e abstrato da igualdade perante a lei. Dessa forma, percebe-se que ocorrem intensas repressões às formas de luta e de organizações sociais e populares, discriminação racial, sexual e de classe, o que comprova que a sociedade ainda apresenta estrutura fortemente hierárquica. Confirma-se, de forma inexorável, que o Estado aparece como fundador do próprio social, as relações sociais ocorrem sob a forma da tutela e do favor, e a legalidade se constitui como círculo fatal de arbítrio e transgressão.

 

O que foi feito?

Chegou o grande momento de ARGUMENTAR!  Nota-se evidência da visão dele em relação ao tema. Aqui, já comprovando a sua tese, O candidato comprova por meio da apresentação da sua primeira tese que a sociedade apresenta estrutura ainda hierárquica. O primeiro desenvolvimento foi iniciado com a VISÃO FILOSÓFICA Marilena Chauí,  dando mais consistência argumentativa para sua defesa. Além disso, no terceiro período,  interpreta sua tese ao afirmar que o Estado aparece como fundador do próprio social. Com sucesso, configura autoria.

 

Como se pode notar, o respeito aos Direitos Humanos é um processo inacabado e permeado de altos e baixos, com momentos de maior ou menor participação popular e rol de direitos conquistados e garantidos. Assim, resgatar o processo de cidadania no Brasil é uma tarefa árdua, pois, esta é marcada por contradições, seja no sentido formal ,seja por outras vias da manifestação e da resistência.  Ainda hoje, sabe-se que inúmeras pessoas não têm seus direitos civis respeitados, mediante práticas, como de trabalho, análogas à de escravo, tráfico de pessoas, entre outras, que ainda colocam o ser humano deslocado da posição de um sujeito para, literalmente, colocar-se na posição de um objeto equivalente a uma mercadoria.

O que foi feito?

Com a apresentação da 2ª tese, no desenvolvimento em questão, expõe  que o resgate do processo de cidadania no Brasil é uma tarefa difícil, pois há contradições. A autoria está configurada pela seleção diversificada de argumentos, TODOS MOBILIZADOS EM DEFESA DO PONTO DE VISTA. O candidato explicitou as causas e isso foi muito positivo no processo argumentativo: ao passo que traça uma linha de raciocínio que permite o FOCO TOTAL DO TEMA.

Em suma, faz-se necessário adotar medidas para solucionar o degradante problema acerca dos direitos da liberdade de expressão, cujo enfoque seja fragmentar os preceitos retrógrados existentes na sociedade brasileira. É dever do Estado, portanto, promover a cultura do debate sobre assunto em questão, por meio de discussões coletivas e de propagandas televisivas -ou não-, ao explanar a importância do respeito às doutrinas alheias, com finalidade de tornar exequível e equitativa, de fato, a teoria dos Direitos Humanos vigente no Brasil.

O que foi feito?

O candidato apresentou proposta de intervenção com os 4 elementos essenciais e com o devido detalhamento, vamos conferir!!

1° AGENTE MOBILIZADOR = ESTADO/ 2° AÇÃO = promover a cultura do debate sobre assunto em questão/  3° COMO? = discussões coletivas e de propagandas televisivas/ DETALHAMENTO* = explanar a importância do respeito às doutrinas alheias/ OBJETIVO= tornar exequível e equitativa, de fato, a teoria dos Direitos Humanos vigente no Brasil.

Ah, sem esquecer, logo no 1° período, a bela retomada do desenvolvimento elaborada pelo candidato.

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *